Topo

Geek


Diretor analisa popular teoria sobre o Universo Marvel: "Não somos tão espertos"

Homem de Ferro (Robert Downey Jr.) e Capitão América  (Chris Evans) em cena de "Vingadores: Ultimato" - Divulgação
Homem de Ferro (Robert Downey Jr.) e Capitão América (Chris Evans) em cena de "Vingadores: Ultimato" Imagem: Divulgação

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

27/06/2019 19h12

Uma popular teoria do Universo Cinematográfico da Marvel foi comprovada com Homem-Aranha: Longe de Casa: a soma dos 23 filmes do MCU dá um total de 3 mil minutos. Porém, os diretores Anthony e Joe Russo, de Vingadores: Guerra Infinita e Ultimato, garantiram que isso não foi planejado, pelo contrário.

"Isso é absolutamente coincidência", disse Joe. "Não somos tão espertos". O irmão completou: "Já é difícil fazer esses filmes, imagina acertar os minutos, parece impossível".

A teoria surgiu por conta de uma frase fofa trocada entre Tony Stark e sua filha em Ultimato: "Eu te amo três mil". Desde que o filme foi lançado, fãs passaram a especular que ela teria sido uma referência à duração total dos filmes da Marvel.

Recentemente, Kevin Feige declarou que Homem-Aranha: Longe de Casa vai encerrar a Fase 3 do Universo Marvel.

"Assim que começamos a trabalhar em Ultimato, percebemos que o verdadeiro final da Saga do Infinito, o fim da Fase 3, tinha de ser Longe de Casa, porque perdemos Tony Stark", declarou Kevin Feige, chefão da Marvel Studios.

"E a relação entre ele e Peter Parker foi tão especial durante os cinco filmes em que Tom Holland participou no MCU que precisávamos ver onde sua jornada iria e como o Homem-Aranha sai da sombra de seu mentor para se tornar o verdadeiro herói que ele sempre deveria ser", acrescentou.

Homem-Aranha estreia em 4 de julho. Já Vingadores: Ultimato chegou a um acumulado de US$ 2,750 bilhões contra os US$ 2,788 bilhões de Avatar, o líder na lista dos filmes que mais arrecadaram na história do cinema.