Topo

Emicida, Pabllo Vittar e Majur apresentarão AmarElo ao vivo no MTV MIAW

Majur, Emicida e Pabllo Vittar em AmarElo - Fernando Schlaepfer/Divulgação
Majur, Emicida e Pabllo Vittar em AmarElo Imagem: Fernando Schlaepfer/Divulgação

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

24/06/2019 14h00

Emicida vai apresentar AmarElo ao vivo pela primeira vez no palco do MTV Miaw ao lado de Pabllo Vittar e Majur, suas parceiras na música. A premiação, que será gravada em São Paulo no dia 3 de julho e vai ao ar no canal em 4 de julho a partir das 22h.

O trio se junta a Halsey, Anitta, Ludmilla, Anavitória, Vitor Kley, Heavy Baile, Kevin O Chris, Pocah e MC Rebecca, que também farão shows no MTV MIAW 2019.

Música sai amanhã

AmarElo será lançada amanhã já com um clipe gravado no Morro do Alemão, no Rio de Janeiro. O single também dá nome ao novo disco do rapper, que sai ainda neste ano.

A união de Emicida com a drag queen Pabllo Vittar e a cantora não-binária Majur sela a intenção do rapper de trazer lutas diversas para a sua poesia.

Capa do single AmarElo, de Emicida - Divulgação
Capa do single AmarElo, de Emicida
Imagem: Divulgação

"No primeiro passo desse processo, a nossa intenção era que as pessoas se sentissem grandes ao olharem no espelho. Agora, a ideia é que elas observem ao redor e se enxerguem maiores do que os seus problemas, independente de quais sejam", explica Emicida, que lança a música na sequência de Eminência Parda, a primeira faixa do novo projeto.

Em AmarElo, os três misturam os versos de Sujeito de Sorte, música de Belchior, com o poema Permita Que Eu Fale, do próprio Emicida. Os três cantam os versos de 1976 "ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro" junto com os de 2019 "permita que eu fale, não as minhas cicatrizes."

"A música é cheia de mensagens importantes, atuais e que retratam a diversidade, a luta e a força que vivemos todos os dias. O valor social que 'AmarElo' carrega é enorme e vai promover reflexões que precisam, cada vez mais, ser levantadas", reflete Pabllo.

"É muita representatividade em um momento que precisamos ter voz. AmarElo traz na sua poesia o retrato de um Brasil de multiplicidade e que ressignifica a sobrevivência de um povo que me identifico muito. Canta a busca por nosso lugar social", completa Majur.

Mais Rap nacional