Topo

Geek


Tensão e areia "em todos os orifícios": Os bastidores das cenas da tempestade em 3%

Glória (Cynthia Senek) e Micheli (Bianca Comparato) em cena da terceira temporada de "3%" - Pedro Saad/Netflix/Divulgação
Glória (Cynthia Senek) e Micheli (Bianca Comparato) em cena da terceira temporada de "3%"
Imagem: Pedro Saad/Netflix/Divulgação

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

16/06/2019 04h00

A terceira temporada de "3%", disponível desde o último dia 7, começa em grande estilo: logo no episódio de estreia, uma tempestade de areia atinge a Concha - a nova comunidade da série brasileira -, pegando de surpresa Michele (Bianca Comparato), Joana (Vaneza Oliveira), Rafael (Rodolfo Valente) e companhia.

É uma sequência que impressiona - e que deu muito trabalho para atores e membros da equipe, já que a areia (ou boa parte dela, pelo menos) era de verdade. "Tinha areia em absolutamente todos os nossos orifícios. Brincadeira", diverte-se Bianca em entrevista ao UOL.

"Era muita areia. A equipe de maquiagem apoiou muito a gente, de limpar, tirar areia do olho, tinha várias medidas de segurança. Mas foi muito divertido de fazer", completa.

Cena da tempestade de areia na terceira temporada de 3% - Divulgação
Cena da tempestade de areia na terceira temporada de 3%
Imagem: Divulgação

Rodolfo Valente também lembra bem dos perrengues da gravação. "Aquela areia estava mesmo caindo em cima da gente. Era areia de um lado para outro quando abria a porta".

As cenas da tempestade, que acaba sendo decisiva para o restante da temporada, foram gravadas ao longo de vários dias, em uma locação no Rio Grande do Norte e em um estúdio na grande São Paulo. Como elas envolviam vários atores e figurantes, o trabalho se tornou ainda mais desafiador.
"Era uma cena coletiva, com muitas pessoas e muita coisa acontecendo, então a gente tinha que estar muito afiado no texto e nas emoções. Foi uma experiência incrível", acrescenta Rodolfo.

Para Vaneza Oliveira, a tensão que a cena passa é bem real - e um resultado direto do que os atores estavam sentindo na hora das gravações. "Foi o caos, pra quem tem sinusite que nem eu... é sério. Foi de falar 'meu Deus, que loucura foi essa?'", conta, rindo. "É mais caos do que eu imaginava. Tem que ser tudo muito perfeito, nada pode dar errado. Cena como essa é um milagre. Foi esse nível de tensão em todo mundo; a nossa tensão era real".

Depois de gravada, a sequência ainda ganhou um tratamento de efeitos especiais, elaborado pela Quanta Post. "É um conjunto entre atores, movimento de câmera e pós-produção", diz Bianca. "A gente não tem esse histórico no Brasil e acho que o trabalho está muito bom. Tenho muito orgulho dessa sequência".