PUBLICIDADE
Topo

Episódio de "Black Mirror" gravado em SP é um dos menos sombrios da série

Cena do episódio "Striking Vipers", de "Black Mirror", gravado no Viaduto Santa Ifigênia, em São Paulo - Reprodução
Cena do episódio "Striking Vipers", de "Black Mirror", gravado no Viaduto Santa Ifigênia, em São Paulo Imagem: Reprodução

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

05/06/2019 10h12

Envolto em segredo e com pouquíssimas imagens reveladas, estreou hoje na Netflix o episódio "Striking Vipers", da quinta temporada de "Black Mirror", gravado em São Paulo. O episódio tem cenas feitas no Edifício Copan, dentro do prédio da "Folha de S.Paulo", na Avenida Paulista, entre outros cenários bastante conhecidos pelos paulistanos.

"Striking Vipers" apresenta novamente elementos que os fãs da série distópica já estão acostumados, como o dispositivo de realidade virtual que é plugado nas têmporas e jogos de videogames altamente imersivos, que podem ir além da sua função inicial de entreter e causam efeitos inesperados na vida das pessoas.

No enredo, os dois amigos Karl (Yahya Abdul-Mateen II) e Danny (Anthony Mackie) passam as madrugadas jogando "Striking Vipers", um game de luta no estilo "Street Fighter".

Dez anos anos depois, uma nova versão do game é lançada, desta vez com a possibilidade dos jogadores "entrarem" virtualmente no jogo e sentirem na pele como é apanhar e bater de verdade.

Agora, Karl é um solteirão enquanto seu amigo Danny está casado, tem um filho pequeno e está tentando engravidar novamente. Os dois amigos resolvem relembrar dos velhos tempos e jogam uma partida do novo "Striking Vipers".

Mas, como todo episódio de "Black Mirror" que se preze, a experiência dos dois amigos na realidade virtual será avassaladora. Revelar mais do que isso poderá estragar toda a surpresa do episódio.

Cena aérea de "Striking Vipers", de "Black Mirror", filmada no heliponto do edifício Copan - Divulgação - Divulgação
Cena aérea de "Striking Vipers", de "Black Mirror", filmada no heliponto do edifício Copan
Imagem: Divulgação

Menos sombrio

O que dá para dizer sem dar spoilers é que "Striking Vipers", ao lado de "San Junipero", da terceira temporada, é um dos episódios menos sombrios de toda a série. Toda a tensão e suspense que já vimos em outros episódios estão lá, mas o desfecho é mais "paz e amor".

Outro ponto que vale notar é a qualidade da produção e a escolha das locações feitas em São Paulo. Quem conhece a capital paulista identificará imediatamente diversos pontos da cidade e se sentirá praticamente em casa.

A todo momento cenas externas mostram pontos icônicos da capital paulista que são imediatamente identificáveis pelos paulistanos. Estão lá o viaduto Santa Ifigênia, o edifício Louvre, o heliponto do Copan e a Avenida Paulista. Até a escolha dos restaurantes e baladas são conhecidos, como o Seen, a The Years e uma das padocas do Centro da cidade.

Os produtores tiveram, no entanto, o cuidado de traduzir as placas de trânsito para inglês (como em uma cena no Viaduto Dr. Plínio de Queirós) e mudar as placas dos carros para números fictícios (quando eles aparecem estacionados nas ruas). Embora filmado em São Paulo, a sensação é a de que a história poderia ocorrer em qualquer grande metrópole do mundo.

"Striking Vipers" está longe de ser o melhor episódio de "Black Mirror", mas é uma delícia ver a maior metrópole do país representada numa história futurística que não está muito longe de acontecer na vida real.

Filmes e séries