Topo

Música


Boxeador processa Jay-Z após sofrer hemorragia cerebral e entrar em coma

Jamie McCarthy/Getty Images
O rapper Jay-Z Imagem: Jamie McCarthy/Getty Images

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

2019-05-21T21:18:26

21/05/2019 21h18

Jay-Z está sendo processado pelo boxeador Daniel Franco, ex-contratado da Roc Nation Sports. O lutador culpa o rapper e sua empresa, a Roc Nation, pelas inúmeras lesões cerebrais que ele sofreu após passar por três lutas em 79 dias.

Segundo o TMZ, Daniel assinou um contrato com a Roc Nation Sports (divisão da Roc Nation) em 2015 e ganhou suas primeiras cinco lutas com a empresa de Jay-Z.

Porém, os problemas começaram em março de 2017, quando o boxeador afirma que um forte resfriado o impossibilitou de treinar por três semanas. Mesmo assim, a Roc Nation manteve a luta que Daniel faria em 23 de março.

O atleta diz que perdeu o combate e que precisaria de um tempo para se recuperar, mas a empresa decidiu negociar uma outra luta 50 dias depois, em 12 de maio. De acordo com Daniel, a Roc Nation ainda agendou mais uma luta, desta vez para 10 de junho.

O lutador declara que a companhia não tomou os cuidados necessários para saber se ele estava apto ou não para a terceira luta -- e isso poderia ter custado sua vida.

O TMZ aponta que, segundo os documentos judiciais, Franco sofreu duas fraturas no crânio e um sangramento cerebral antes da luta no dia 10 de junho. Ainda assim, ele lutou e perdeu, o que teria afetado ainda mais o processo de recuperação.

Daniel analisa que ele foi diagnosticado com uma hemorragia cerebral e ficou em coma após o último combate. Os médicos precisaram remover um pedaço do seu crânio para aliviar o sangramento.

O atleta afirma que ele acordou do coma após duas semanas, mas que ainda enfrenta problemas neurológicos e cognitivos.

Em seu processo, Daniel diz que a Roc Nation e Jay-Z tinham o dever de protegê-lo, mas, em vez disso, agiram de forma imprudente, agendando-o para lutar três vezes em 79 dias sem "exames médicos necessários".

Representantes tanto da empresa quanto do rapper não se pronunciaram sobre o caso