Topo

Virada Cultural


Com gritos de "Ele Não", público lota Vale do Anhangabaú para assistir a Caetano Veloso

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

2019-05-18T22:28:08

18/05/2019 22h28

Depois de fazerem um show no Espaço das Américas no final de semana passado, Caetano Veloso e os filhos Moreno, Zeca e Tom se apresentaram de graça hoje, às 21h, em um palco montado embaixo do Viaduto do Chá, durante a Virada Cultural.

A apresentação foi aberta com o clássico "Alegria, Alegria", seguido de gritos do público de "Ele Não, Ele Não". Caetano e os filhos, no entanto, não se manifestaram. Na sequência, eles apresentaram "Baby" e "O Seu Amor".

O quarteto está excursionando com a turnê "Ofertório" desde 2017, e o show de Caetano foi um dos mais concorridos da noite, com o público ocupando desde o Viaduto do Chá até a avenida São João.

Caetano falou pouco com o público, mas agradeceu a presença dizendo sempre ser um prazer tocar na Virada Cultural.

O show manteve a mesma estrutura daqueles apresentados em outros lugares, com momentos individuais para cada filho, com Zeca cantando "Todo Homem", Moreno apresentando "Um Passo a Frente" e Caetano dançando meio desengonçado na cadeira.

"Tom não gosta de cantar, mas vai cantar uma música de Moreno. Tom gosta de música sofisticada", disse Caetano. O filho, então, interpretou "De Tentar Voltar".

Tom não deixou de fora a sua tradicional dancinha de funk durante a música "Alexandrino", arrancando aplausos da plateia.

Num momento do show em que Caetano explicava a composição de "Ofertório", ele foi interrompido por gritos da plateia de "Ei Bolsonaro, vai tomar no ..."

Caetano parou a explicação da música para depois continuar, sem fazer menção às manifestações. "Não sou religioso, mas meus três filhos são. Fiz essa música para os 90 anos de minha mãe, dona Canô, a pedido da minha irmã. A música se chama 'Ofertório' e deu nome ao show", contou.

"Zeca e Tom são cristãos. Moreno é das religiões de matriz africana", disse Caetano. "Sou macumbeiro mesmo", brincou Moreno, que depois cantou "Leãozinho" a pedido do pai. "Meu pai pediu para eu cantar essa música. O que é estranho, já que ele está aqui do lado e poderia ele mesmo cantar. Mas ele quer me ouvir", explicou.

Um dos momentos mais emocionantes foi quando os quatro apresentaram juntos "Força Estranha", sendo acompanhados em coro pelo público. Na sequência, interpretaram o clássico "Sampa", e Caetano agradeceu dizendo que dia 30 será maior, fazendo referência às novas manifestações contra cortes na educação, agendadas para este dia.

O show foi encerrado às 22h30, com "Tieta".

No mesmo palco do Anhangabaú ainda se apresentarão até o final da Virada Criolo, Aline Barros, Anitta, Anavitória e Lucas Lucco.