Topo

Game of Thrones


Última guerra de "Game of Thrones" tem mortes e desfecho trágico

Davos Seaworth (Liam Cunningham), Jon Snow (Kit Harington) e Tyrion Lannister (Peter Dinklage) em cena de "Game of Thrones" - Divulgação/HBO
Davos Seaworth (Liam Cunningham), Jon Snow (Kit Harington) e Tyrion Lannister (Peter Dinklage) em cena de "Game of Thrones"
Imagem: Divulgação/HBO

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

12/05/2019 23h22

ATENÇÃO: Este texto contém spoilers do penúltimo episódio de "Game of Thrones". Não leia se não quiser saber.

Depois da Grande Guerra (contra os mortos), "Game of Thrones" guardou para seu penúltimo episódio a sua Última Guerra: o embate entre a forças de Cersei Lannister (Lena Headey) e Daenerys Targaryen (Emilia Clarke), tendo como troféu o Trono de Ferro e o domínio dos Sete Reinos. O resultado, claro, foi um capítulo puramente trágico.

Além da Muralha #5: Penúltimo episódio incendiou Game of Thrones; e agora?

UOL Entretenimento

Dirigido por Miguel Sapochnik, o mesmo da Batalha de Winterfell, o episódio contou com a despedida de muitos personagens que nos acompanhavam desde o início da série, incluindo Cersei e Jaime (Nikolaj Coster-Waldau), e mostrou Daenerys cedendo aos seus piores impulsos em um ataque brutal sobre Porto Real, vitimando milhares de inocentes.

Quem se foi

Antes de relatar como tudo aconteceu, vamos listar abaixo as principais mortes do episódio:

  • Varys (Conleith Hill), condenado por Daenerys por traição

  • Cersei e Jaime, soterrados sob os escombros da Fortaleza Vermelha
  • Euron (Pilou Asbaek), ferido por Jaime
  • Cão de Caça (Rory McCann) e Montanha (Hafthor Julius Bjornsson), que caíram da Fortaleza direto para o fogo após um embate
  • Qyburn (Anton Lesser), jogado sobre uma pedra por Montanha

A traição de Varys

O Mestre dos Sussurros apareceu logo na primeira cena do episódio, escrevendo uma carta -- para um destinatário desconhecido -- em que informava que Jon Snow era o legítimo herdeiro do Trono de Ferro. Pouco depois, ao recepcionar o Protetor do Norte em Pedra do Dragão, Varys tentou convencê-lo a se tornar rei, evocando um antigo ditado já dito na série por Cersei: "Toda vez que um Targaryen nasce, os deuses jogam uma moeda". Jon, claro, se recusou, reafirmando que Daenerys é sua rainha e que ele nunca quis ser rei.

A conversa foi presenciada, de longe, por Tyrion (Peter Dinklage), que decidiu informar a Daenerys da traição do conselheiro. Abatida e despenteada, ela recebeu sem surpresas a notícia e logo apontou Jon Snow como o culpado, visto que ele, contrariando os desejos dela, contou sobre sua real paternidade a Sansa (Sophie Turner), que a revelou a Tyrion, que por fim passou a informação a Varys. A Mãe dos Dragões chamou a atenção de Tyrion por não tê-la procurado logo que soube da notícia.

Pouco depois, Varys foi buscado por Verme Cinzento (Jacob Anderson) em seus aposentos -- não sem antes queimar uma carta e tirar seus dois anéis. Levado à praia, ele foi recepcionado por Tyrion, que assumiu ter revelado a traição a Daenerys. "Adeus, velho amigo", despediu-se Varys. Ele morreu queimado por uma rajada de Drogon.

Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) em cena de "Game of Thrones" - Divulgação/HBO
Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) em cena de "Game of Thrones"
Imagem: Divulgação/HBO

Daenerys empurrada à loucura

Abalada pelas perdas de Rhaegal, Missandei (Nathalie Emmanuel) e Jorah (Iain Glen), Daenerys foi aos poucos sendo envolvida pela loucura no episódio, confirmando uma antiga teoria dos fãs da série.

Em uma conversa com Jon Snow após a execução de Varys, a Mãe dos Dragões disse que não era amada em Westeros, só temida. "Eu amo você. Você é a minha rainha", respondeu Jon. "É só isso que sou, sua rainha?", perguntou Dany. Os dois compartilharam um beijo cheio de tensão, e Jon seguiu sem responder. "Então será medo", sentenciou a rainha.

Na véspera da batalha, Tyrion tentou convencê-la a evitar uma carnificina em Porto Real, já que Cersei havia feito os moradores da cidade se abrigarem dentro dos muros da Fortaleza Vermelha, para usá-los como um escudo humano contra Daenerys. A rainha, no entanto, se manteve irredutível até sua Mão dizer que iria tentar convencer a irmã a se render, mais uma vez. Se ele fosse bem-sucedido, ele tocaria os sinos de Porto Real, dando a deixa para o fim do ataque.

Daenerys reagiu apenas com um aceno ambíguo, antes de comunicar a Tyrion que Jaime havia sido detido enquanto tentava entrar em Porto Real. "Se você falhar comigo mais uma vez, será a última", disse ela.

Tyrion e Jaime

Mas Tyrion resolveu arriscar a própria pele e libertou Jaime, sabendo que ele teria muito mais chances do que ele a convencer Cersei a se render -- e ainda indicou uma passagem secreta pela qual eles poderiam escapar para começar uma vida nova em outro lugar.

"Sua rainha vai te executar por isso", disse o cavaleiro. "Dezenas de milhares de vidas inocentes, um anão não particularmente inocente, parece uma troca justa", respondeu Tyrion, que se emocionou ao se despedir do irmão. "Se não fosse por você, eu não teria sobrevivido à minha infância. Você foi o único que nunca me tratou como um monstro".

A guerra

Quando por fim chegou a hora da batalha, o exército de Daenerys se colocou à frente dos muros de Porto Real, guardados pelas tropas da Companhia Dourada. O primeiro golpe, porém, foi contra a frota de Euron Greyjoy. Montada em Drogon, Daenerys se posicionou contra o sol para dificultar a visão dos inimigos, e conseguiu dizimar os navios. Seus alvos seguintes foram os escorpiões, as armas encomendadas por Cersei para matar os dragões, e os soldados da Companhia Dourada.

Seus combatentes então entraram na cidade e mataram vários soldados dos Lannister, até chegarem a um grupo numeroso, aglomerado em uma rua estreita. Jon Snow, Verme Cinzento e Davos (Liam Cunningham), à frente dos soldados de Daenerys, ficaram parados, enquanto ecoavam pela cidade gritos pedindo a rendição.

Jon Snow (Kit Harington) e Davos Seaworth (Liam Cunningham) em cena de "Game of Thrones" - Divulgação/HBO
Jon Snow (Kit Harington) e Davos Seaworth (Liam Cunningham) em cena de "Game of Thrones"
Imagem: Divulgação/HBO

Do alto da Fortaleza Vermelha, Cersei acompanhava tudo em perpétuo estado de negação, mesmo quando Qyburn lhe dava as más notícias. "A Fortaleza nunca caiu, e não cairá hoje", disse a rainha. Apesar disso, alguém conseguiu tocar os sinos, dando um momento de alívio que, como era possível prever, duraria pouco.

Montada em Drogon, Daenerys se enfureceu ao ouvir os sinos e partiu para um ataque ainda mais forte contra Porto Real, dizimando residências e civis sem qualquer critério. Ao perceber que sua rainha havia retomado os ataques, Verme Cinzento cravou uma lança em um soldado Lannister, retomando o ataque -- muito para desgosto de Jon Snow, que tentava convencer os combatentes a parar.

O fim trágico de Cersei e Jaime

Cersei Lannister (Lena Headey) em cena de "Game of Thrones" - Divulgação/HBO
Cersei Lannister (Lena Headey) em cena de "Game of Thrones"
Imagem: Divulgação/HBO

Sem conseguir entrar na Fortaleza Vermelha pelos portões principais, Jaime foi obrigado acessá-la passando pela praia, onde deu de cara com Euron, que conseguiu escapar após Daenerys destruir seus navios. Os dois entraram em um confronto, e Jaime foi ferido gravemente, mas conseguiu se levantar e acertar uma espada na barriga do Greyjoy.

Mesmo sangrando muito, ele conseguiu chegar até Cersei, que estava sozinha na Fortaleza Vermelha após ver Montanha entrar em um embate com o irmão (sobre o qual falaremos mais adiante) e matar Qyburn. Ele a leva até as celas, onde deveria haver uma saída secreta. A passagem, no entanto, estava bloqueada pelos destroços, e Cersei se desesperou. "Eu não quero morrer, eu não quero que nosso filho morra", disse.

"Olhe para mim, só há nós dois, nós somos os únicos que importam", respondeu Jaime, já sentindo que o fim estava próximo. Os dois morreram abraçados, soterrados pelos escombros da Fortaleza.

Arya e o Cão

Arya e o Cão de Caça deixaram Winterfell para ir a Porto Real com o mesmo objetivo: vingança. Ela queria matar Cersei e ele, seu irmão, Montanha. A dupla conseguiu adentrar a Fortaleza Vermelha no auge da destruição causada por Daenerys, e Sandor conseguiu convencer a jovem Stark a ir embora.

"Se você vier comigo, você vai morrer. Cersei já está morta de qualquer forma", argumentou. E deu certo: Arya, que por tanto tempo havia deixado o nome da rainha Lannister em sua lista da morte, optou por ir embora, não sem antes agradecer ao companheiro de viagem.

A partir daí, os dois tomaram rumos distintos. O Cão conseguiu encontrar Montanha, dando aos fãs da série o esperado Cleganebowl. Os dois brigaram em uma escadaria que estava parcialmente destruída. Montanha, ressuscitado após experimentos de Qyburn, se mostrou em sua verdadeira forma, sem o capacete, e provou ser um adversário difícil de matar. Em um aceno à quarta temporada da série, ele tentou matar Sandor apertando seus olhos -- mas acabou levando uma facada no olho, que também não foi suficiente para matá-lo. Em um ato final, o Cão avançou sobre o irmão, e os dois caíram em direção ao fogo.

Por sua vez, Arya, em um dos pontos altos do episódio, enfrentou uma verdadeira jornada pela sobrevivência, desviando tanto das rajadas de fogo de Drogon quanto da destruição deixada pelo dragão. Foi pelo ponto de vista dela que conseguimos ver a extensão do dano causado por Daenerys, com construções destruídas, crianças queimadas e outros inocentes gravemente feridos. Ao fim, sozinha, ela conseguiu encontrar um cavalo para deixar a cidade.

O último episódio de "Game of Thrones" vai ao ar no dia 19 de maio.

Mais Game of Thrones