Topo

Game of Thrones


Os segredos da abertura repaginada de "Game of Thrones"

Reprodução
Trono de Ferro também apareceu na abertura Imagem: Reprodução

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

2019-04-16T10:34:43

16/04/2019 10h34

Para quem assistiu à estreia da oitava temporada de "Game of Thrones", no último domingo, uma grande mudança surgiu logo de cara: a abertura da série ganhou uma repaginada e ficou ainda mais impressionante.

Com a ação em Westeros agora praticamente confinada a Winterfell e Porto Real, a tradicional introdução da série ficou praticamente confinada aos dois lugares - mas os retratou em um nível de detalhes nunca antes visto.

Para isso, o time responsável pela abertura recebeu carta-branca dos criadores da série, David Benioff e D.B. Weiss. "Eles disseram: 'todas as coisas que vocês queriam fazer, façam'. Foram sete anos de ideias que começaram a ganhar forma", contou ao site Buzzfeed News Kirk Shintani, diretor de arte de Elastic Productions, o estúdio responsável pela abertura.

"Queríamos explorar a ideia de que há mais sob a superfície do que nas últimas temporadas", completou Angus Wall, diretor criativo do estúdio. E a abertura foi literalmente para debaixo da superfície, retratando em detalhes a cripta de Winterfell e o Trono de Ferro.

Confira abaixo as principais mudanças da abertura:

O astrolábio

Pode ter passado despercebido, mas o astrolábio da abertura retratava, em seus aros, três momentos históricos do universo criado por George R. R. Martin: a queda de Valíria, a Batalha do Tridente (que concluiu a rebelião de Robert contra os Targaryen) e a ascensão da casa Baratheon ao Trono de Ferro.

Agora, porém, eles foram substituídos por momentos que já presenciamos na série, exibidos do mais recente ao mais antigo: a queda da Muralha, o Casamento Vermelho e o nascimento dos dragões de Daenerys.

Reprodução
Imagem: Reprodução

Reprodução
Imagem: Reprodução

Reprodução
Imagem: Reprodução

A Muralha e o exército dos mortos

Agora, os créditos começam na parte derrubada da Muralha, com peças que se movem e se tornam azuis para representar o avanço do exército dos mortos em direção a Winterfell. "Com os White Walkers caminhando para o sul, fazia sentido começar ao norte da Muralha", explicou Wall.

Reprodução
Imagem: Reprodução

A Última Lareira

Em meio ao destaque dado a Winterfell e Porto Real, houve espaço para um novo local ser representado brevemente: a Última Lareira, lar da casa Umber e primeiro lugar dos Sete Reinos a ser atacado pelo Rei da Noite. Foi lá, vale lembrar, que o grande vilão da série deixou um recado sinistro, pendurando o pequeno lorde Umber na parede no meio de uma espiral de membros decepados.

Aliás, há um detalhe interessante: a Última Lareira está sobre um morro que tem formato justamente de espiral. Será que isso significa algo? Provavelmente, já que os criadores de "GoT" não dão ponto sem nó.

Reprodução
Imagem: Reprodução

Winterfell por dentro

O castelo dos Starks foi retratado com um nível de detalhe impressionante, em uma sequência que mostra a cripta e o grande salão.

Reprodução
Imagem: Reprodução

O Trono

A abertura termina em Porto Real, onde aparece o tão cobiçado Trono de Ferro. "A série inteira se movimentou em direção ao Trono de Ferro, então fazia sentido acabar ali".

Reprodução
Imagem: Reprodução

Além da Muralha #1: "Game of Thrones" voltou com reencontros e revelações

UOL Entretenimento

Mais Game of Thrones