PUBLICIDADE
Topo

Geek


Segredo de "Karatê Kid" foi ter garoto comum e o Yoda humano, diz Ralph Macchio

Ralph Macchio ao lado de Pat Morita (à dir.), no papel de Sr. Miyagi - Divulgação
Ralph Macchio ao lado de Pat Morita (à dir.), no papel de Sr. Miyagi Imagem: Divulgação

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

13/04/2019 04h00

35 anos depois da estreia, "Karatê Kid" continua sendo um clássico com cara de Sessão da Tarde. Em entrevista ao site Deadline, o protagonista Ralph Macchio falou longamente sobre seus tempos de "Karatê Kid" e também sobre o que o motivou a voltar a colocar seu nome em uma trama ligada ao longa ("Cobra Kai", que estreia sua segunda temporada no dia 24), depois de anos se negando sequer a pensar nisso. Para ele, uma explicação para a força do filme é a combinação de seu personagem com o de Pat Morita, o Sr. Miyagi.

"O filme e o personagem meio que soaram familiares naqueles tempos. Daniel LaRusso era como um garoto comum que vive na casa ao lado. Acho que foi isso que o conectou com o público. Qualquer um de nós poderia ser ele. Todos somos aquele garoto navegando pela adolescência, aquele garoto que achou que não se encaixava, o peixe fora d'água, o que sofria bullying. Esses são elementos humanos da vida, e acho que são parte do que conectou as pessoas ao filme", explicou Macchio.

AP/Columbia Picture
Imagem: AP/Columbia Picture

Garoto comum e Yoda humano

De um lado, um garoto convencional. De outro, um mestre extraordinário. Esse é o contraste que o ator julga ter definido a receita do sucesso. "Foi um roteiro muito bom e um filme bem executado, mas sem tirar a importância do elenco. Uma grande contribuição foi, é claro, o grande Pat Morita no seu papel icônico como Sr. Miyagi. Ele foi o Yoda humano que todos nós esperávamos que ele fosse", definiu Macchio. "Todos esses elementos se combinaram e trabalharam juntos para fazer um filme perfeito sobre superar obstáculos."

"Karatê Kid" arrecadou US$ 91 milhões, somando mais US$ 115 milhões com sua sequência, de 1986. O terceiro e o quarto filmes caíram bastante: US$ 39 milhões e US$ 9 milhões, apenas, este último já sem Macchio.

Um sinal de que o interesse se mantinha veio com o "Karatê Kid" de Jackie Chan e Jaden Smith, em 2010, que arrecadou US$ 359 milhões mundo afora.

Ícones da cultura pop

Apesar dos fracassos na terceira e na quarta partes, Ralph Macchio vê que os personagens viraram ícones da cultura pop.

Ralph Macchio e William Zabka, de Cobra Kai - Getty Images
Ralph Macchio e William Zabka, de Cobra Kai
Imagem: Getty Images

"Uma perspectiva interessante é imaginar como teria sido se nós tivéssemos começado no tempo da internet. Acho que ela matou muitos das sitcoms, porque as pessoas não compravam mais o conceito 'Querida, cheguei'. Era muito falso e as pessoas queriam coisas mais reais. Para mim, algo bem executado, com bons personagens, que tenham falhas, sempre vai funcionar. 'Karatê Kid' foi refeito em 2010, mas às vezes me pergunto se, não fosse a marca famosa, não teria ido direto para a TV", reflete o ator.

Macchio ainda explicou por que demorou tanto a retornar à franquia. "Eu mesmo disse 'não' para fazer qualquer sequência ou reboot do filme por quase 30 anos. Primeiro porque não sentia que as pessoas tinham interesse. Segundo, porque eu achava o momento errado e em certo ponto queria me desperdiçar disso. Apesar de eu nunca ter me distanciado do tipo falar 'não quero falar desse filme'. Seria idiota eu não abraçar tudo o que fizemos. E certamente é assim que me sinto com o sucesso de Cobra Kai."

Para a segunda temporada, uma nova rivalidade será formada. Daniel resolve abrir sua própria academia, chamada Myiagi-Do, em tributo ao seu mestre. E a briga entre ele e Johnny vai mais longe, agora abarcando seus alunos, que ainda adolescentes, precisam escolher que caminho vão seguir.

Geek