Topo

Filmes e séries


Morre Seymour Cassel, ator indicado ao Oscar de "Três é Demais", aos 84

Divulgação/IMDb
Seymour Cassel Imagem: Divulgação/IMDb

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

2019-04-08T17:36:03

08/04/2019 17h36

O ator Seymour Cassel, conhecido pelas parcerias com os aclamados diretores John Cassavetes e Wes Anderson, morreu hoje aos 84 anos. O filho de Cassel, Matt, confirmou a morte do pai, por complicações do mal de Alzheimer, para o site do The Hollywood Reporter.

No final dos anos 1950, Cassel respondeu a um anúncio nos jornais de Los Angeles que procurava por assistentes de produção para o filme "Sombras". Forjando uma amizade com o diretor John Cassavetes, Cassel ganhou um papel de figurante no filme e uma parceria de longa data.

Em 1968, ganhou uma indicação ao Oscar de melhor ator coadjuvante por "Faces", outro dos filmes do diretor. Cassel também atuou em "Assim Falou o Amor" (1971), no papel de um atendente de estacionamento, que Cassavetes escreveu especialmente para ele.

"Canção da Esperança" (1961), "A Morte de Um Bookmaker Chinês" (1976), "Noite de Estreia" (1977) e "Amantes" (1984) foram outros filmes que surgiram desta parceria. Cassavetes morreu em 1989, aos 59 anos.

A fama fez com que Cassel fosse escalado por outros diretores renomados, como Don Siegel ("Meu Nome é Coogan", de 1968), Elia Kazan ("O Último Magnata", de 1976), Sam Peckinpah ("Comboio", de 1978), Warren Beatty ("Dick Tracy", de 1990) e Adrian Lyne ("Proposta Indecente", de 1993).

Em 1998, ele encontraria outra grande parceria ao se juntar com Wes Anderson em "Três é Demais". Ele retornaria aos filmes do diretor com "Os Excêntricos Tenembaums" (2001) e "A Vida Marinha de Steve Zissou" (2004).

Cassel continuou trabalhando até poucos anos antes de sua morte. O último filme que completou foi "Silver Case", em que contracena com Eric Roberts, em 2015.