Topo

Criador de "Tchutchuca" se irrita ao deputado usar letra do Bonde do Tigrão

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

04/04/2019 13h40

O Bonde do Tigrão segue na ativa, fazendo cerca de 15 shows por mês, mas precisou uma citação de cunho político ao sucesso "Tchutchuca" para o nome do grupo seminal do funk carioca voltar a bombar. O problema é que o caso irritou Leandro, vocalista do Bonde, que viu uma falta de respeito no ocorrido ontem.

Durante fala na Comissão de Constituição e Justiça, o deputado Zeca Dirceu (PT-PR) disse que o ministro da Economia, Paulo Guedes, tem atitudes de "tigrão" em relação a aposentados e menos favorecidos, mas age como "tchutchuca" com o que chamou de "turma mais privilegiada do nosso país".

Em entrevista ao UOL, Leandro disse que acompanhou "por cima" o noticiário, mas que não aprovou o uso de "Tchutchuca" na intenção do deputado Zeca Dirceu.

Veja como foi a discussão

UOL Notícias

"Acho que, primeiramente, faltou o respeito com o senhor que estava lá, o ministro [Paulo Guedes]. 'Tchutchuca', quando eu escrevi, foi para enaltecer e homenagear as mulheres", afirmou o cantor.

Compomos essa música com respeito, não foi para comparar com uma coisa ruim. E tigrão ele falou como se fosse alguém que massacra as pessoas. Nada a ver... A gente é de boa.

Leandro mostrou descontentamento com o momento do país, a ponto de se usar uma música em uma discussão maior.

"Faltou respeito. O senhor é mais velho que ele, tem que respeitar, pelo menos foi assim que aprendi. Se querem cobrar um do outro, tem que fazer de outro jeito, e não usar uma música que enaltece as mulheres", defendeu ele. "Fiquei triste com a comparação, nosso país já está uma baderna, a política tem que focar em outras coisas."

Fama de "Tchutchuca": "Deputado deve ter ouvido muito"

Leandro ainda fez uma provocação sobre o sucesso do funk, um dos mais tocados na história do Bonde do Tigrão, ao lado de "Cerol na Mão". Questionado se ele tem de tocar essas músicas em absolutamente todos os shows do grupo, ele confirmou e lançou uma ironia para o deputado Zeca Dirceu.

"Pra você ver... Nosso deputado deve ter curtido bastante e dançado muito. Essa música é obrigatória nos shows, não pode faltar. A gente faz muita festa de formatura, festa universitária, e a galera que era menor nos anos 2000 cresceu ouvindo, então a gente toca sempre", disse Leandro. Zeca, em entrevista para o UOL, confirmou que ouvia mesmo.

O ritmo de shows é pesado e costuma girar entre 15 e 20 por mês. O Bonde do Tigrão vem também promovendo um DVD ao vivo, que comemora 19 anos de sucesso: "Sempre com respeito. Nosso funk é tranquilo", defende o cantor.

Funk