Topo

Walking Dead


"Walking Dead" mata 10 personagens de uma vez; showrunner explica escolha das vítimas

Alpha, a líder dos Sussurradores, promoveu massacre na série - Reprodução
Alpha, a líder dos Sussurradores, promoveu massacre na série Imagem: Reprodução

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

25/03/2019 09h24

ATENÇÃO: O texto abaixo tem spoilers de "The Walking Dead" e dos quadrinhos em que a série é baseada. Não leia se não quiser saber o que acontece.

A nona temporada de "The Walking Dead" deixou para o penúltimo episódio, "The Calm Before", seu momento mais chocante: um massacre que levou dez personagens, recriando um momento icônico dos quadrinhos que inspiraram a série.

A responsável pelo banho de sangue foi Alpha (Samantha Morton), a líder dos Sussurradores. Ela se infiltrou na feira promovida pelo Reino e sequestrou dez pessoas, que ao fim do capítulo tiveram suas cabeças zumbificadas encontradas por Daryl (Norman Reedus), Michonne (Danai Gurira), Carol (Melissa McBride) e Yumiko (Eleanor Matsuura).

As vítimas mais impactantes foram Enid (Katelyn Nacon), Tara (Alanna Masterson) e Henry (Matt Lintz); Também deram adeus à série dois Salteadores, incluindo o líder Ozzy (Angus Simpson); DJ (Matt Mangum), o Salvador reformado que trabalhava para Michonne; Addy (Kelley Mack) e Rodney (Joe Ando-Hirsh), amigos de Henry; Tammy (Brett Butler), a mulher do ferreiro Earl; e Frankie (Elise Dufour), uma das ex-mulheres de Negan.

Foi uma mudança considerável em relação aos quadrinhos, onde Ezekiel e Rosita foram as principais vítimas do banho de sangue. Na série, ambos sobreviveram.

Em entrevista à revista "Entertainment Weekly", a showrunner da série, Angela Kang, explicou o processo de escolha das vítimas. "Tara, como líder de Hilltop, era com quem Alpha realmente tinha uma rixa. Há uma sensação de revanche que vem com a morte dela. E há pessoas cujas mortes parecem quase aleatórias, mas então você descobre que elas tentaram ser heroicas, como DJ e os Salteadores".

É uma mistura de coisas", completou. "Com Alpha, isso é quase um ato de terrorismo. E é assustador justamente porque você não sabe como ou por que ela escolheu as vítimas. Isso é uma grande parte por trás [dos personagens escalados para morrer]. E também há certas histórias que estamos planejando para o futuro, então trocamos os personagens por esses motivos".

Kang ainda revelou que o elenco reagiu bem à notícia das mortes, pois o assunto havia sido discutido em uma reunião realizada no início do ano. "As pessoas tinham consciência de que a hora delas podia chegar, e que definitivamente seria a hora de pessoas que amamos na série. Então as pessoas estavam psicologicamente preparadas, e todas foram profissionais e adoráveis ao lidar com isso".

"Nós fazemos 'The Walking Dead'. Está no título da série. Quando você assina para fazer essa série, você sabe que o seu tempo vai ser limitado. Todo mundo foi maravilhoso", finalizou a showrunner.

Walking Dead