Topo

Livros e HQs


Livro de Anitta destrincha "tretas musicais" com Simaria, Pabllo, Pitty e mais

Manuela Scarpa/Brazil News
Anitta com a dupla Simone e Simaria, com quem lançou "Loka" Imagem: Manuela Scarpa/Brazil News

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

2019-03-23T04:00:00

23/03/2019 04h00

Anitta ganha na próxima semana uma biografia não autorizada escrita pelo jornalista Leo Dias e intitulada "Furacão Anitta". O nome remete ao seu início, na Furacão 2000, mas também mostra que a estrela pop varre o que estiver em seu caminho, sem medo de tretas. O autor detalha muitas intrigas que a carioca enfrentou em sua jornada, citando nomes de peso da cena musical, inclusive internacional.

Muitos dos bafafás envolvendo Anitta ficaram conhecidos pelo público, mas há também casos que são destrinchados e revelam novos detalhes do que levou às tretas e os motivos para a cantora seguir o velho ditado: ela dá um boi para não entrar em uma briga, mas uma boiada para não sair.

Veja abaixo as principais rivalidades que surgiram, da resposta de Pitty no "Altas Horas" ao fim da amizade com Preta Gil, das idas e vindas com Maluma ao "xeque-mate" no todo-poderoso Roberto Medina, organizador do Rock in Rio:

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

MC Brunninha

Chegar ao estrelato muitas vezes exige engolir sapos, resistir às puxadas de tapete e mostrar resiliência. Apesar de ser parte importante por seu crescimento, Anitta teve de passar por tretas pesadas em seus tempos de Furacão 2000. Uma das primeiras intrigas foi com MC Brunninha e sua mãe, Jane. Elas não aceitavam a atenção que a principiante vinha recebendo, a ponto de criarem brigas por coisas simples como horários de ensaio e plantarem mentiras na imprensa. O caso foi parar na Justiça, e Anitta ganhou a causa - a dupla teria de pagar multa de meio milhão de reais se criticasse publicamente a funkeira.

Divulgação
Rômulo Costa, Anitta e Priscila Nocetti Imagem: Divulgação

Rômulo Costa

Ainda nos tempos de Furacão 2000, Rômulo Costa, dono da empresa e um dos maiores nomes do funk no país, foi responsável por dar espaço a Anitta, mas, na parte final da parceria, virou pedra no sapato. Rômulo dificultou para que Anitta deixasse a companhia. "Olha, faz assim. Vocês podem ir tentar a carreira fora daqui. Mas, quando já estiverem passando fome, bate aqui na porta que eu ajudo vocês", disse ele, segundo o livro.

TV Globo/Divulgação
Imagem: TV Globo/Divulgação

Pitty

Um caso que ficou conhecido nacionalmente, por ter acontecido em plena TV aberta foi com a roqueira Pitty. No "Altas Horas", Anitta levou uma "lição de moral" sobre feminismo. Ainda pouco familiarizada sobre um assunto sobre o qual levantaria bandeira tempos depois, Anitta disse no programa que as mulheres devem "se dar ao respeito para serem respeitadas pelos homens". Pitty afirmou que as mulheres devem se comportar como bem entenderem. Segundo Leo Dias, o ranço ficou e hoje, quando elas se trombam, a carioca não olha na cara de Pitty.

Divulgação
Ivete Sangalo e Anitta no palco do Baile da Vogue de 2015 Imagem: Divulgação

Cláudia Leitte e Ivete

Logo no começo da carreira, Anitta se viu numa sinuca. Em 2013, "Show das Poderosas" já era um sucesso e lhe rendeu um convite: Claudia Leitte queria a funkeira numa participação em seu DVD. Acontece que Preta Gil aconselhou Anitta que participar do show de Claudinha seria fechar as portas com Ivete Sangalo. Segundo Dias, tudo não passava de um joguinho de bastidores, tanto que Anitta se desculpou e hoje é amiga de Claudia. Já com Ivete, rolou algo diferente. A baiana queria combinar um convite ao vivo, com ambas no Faustão, para pagar de agente de uma boa ação para com a funkeira, sua fã. Anitta recusou "e saiu queimada das duas histórias", diz Leo Dias.

Divulgação
Imagem: Divulgação

Preta Gil

Segundo o biógrafo, Anitta e a filha de Gilberto Gil eram bem próximas, mas com uma relação protocolar, baseada em interesses. Em 2018, com Anitta gigante e Preta Gil com a carreira estacionada, Jojo Todynho - parceira de Anitta -, descobriu um grupo de WhatsApp que tinha gente como Preta, Gominho e Pabllo Vittar e em que se criticava a carioca abertamente. Este foi um dos fatores que fez Anitta esfriar suas relações com o trio.

Pabllo Vittar

Uma relação que foi de amizade e colaboração musical acabou indo para o vinagre por conta de ego e dinheiro. Anitta "adotou" Pabllo em 2017 e brigou para ela aparecer em destaque no clipe de "Sua Cara", com Major Lazer. O vídeo custou a Anitta US$ 70 mil. O problema entre elas estourou quando Pabllo pediu um cachê de R$ 40 mil para participar do lançamento de "Sua Cara", na festa Combatchy. "Pago os quarenta mil e você paga a sua parte dos setenta mil dólares que eu gastei no clipe", retrucou Anitta, sincerona. A drag ainda voltou atrás e recebeu outro apoio de Anitta, que sugeriu sua participação com Fergie no Rock in Rio, já que Medina não a aceitava no festival, mas até hoje as duas não retomaram a amizade.

Maluma

Anitta, sonhando com sucesso internacional, conseguiu chamar a atenção do colombiano Maluma, com quem fez estourar o hit "Sim ou Não". A amizade azedou com um fato um tanto bobo. Anitta pediu a Maluma para ajudar a traduzir "Paradinha" para o espanhol, mas o cantor a ignorou. Isso gerou uma discussão quente no meio de uma van e o rompimento entre eles. Apesar disso, eles retomaram a relação cordial ao serem escalados para serem jurados do The Voice do México.

Iggy Azalea

Mais uma treta internacional, esta teve muito mais do estrelismo da australiana. Ambas tinham o mesmo empresário à época e combinaram a parceria na música "Switch". A gravação do clipe já foi estranha - Iggy implicou com o maquiador de Anitta - e o resultado final teve a brasileira apagada e retirada de muitas das cenas. Para completar, elas participariam do "The Tonight Show", com Jimmy Fallon, na NBC, mas Iggy fez a produção barrar a presença de Anitta. Foi preciso a brasileira enfrentar os responsáveis pelo programa e pedir ressarcimento por seus gastos ao cancelar shows e viajar aos EUA, para só então eles voltarem atrás na decisão.

Simaria

Anitta fez uma parceria com Simone e Simaria em "Loka", um dos hits brasileiros de 2017. Mas a relação de amizade foi rompida por mais uma briga um tanto fútil. Simaria costumava pedir divulgação de seus trabalhos em um grupo de WhatsApp lotado de astros da música. Anitta nunca atendia aos pedidos, por ver suas redes sociais como um instrumento de trabalho importantíssimo - em que não cabia essa camaradagem. Segundo o livro de Leo Dias, Simaria começou a falar mal de Anitta pelas costas e o bicho pegou no Prêmio Multishow de 2017. Elas bateram boca nos bastidores, mas fizeram a "poker face" para cantarem "Loka" durante o Prêmio.

Divulgação
Imagem: Divulgação

Roberto Medina

Um das quedas de braço mais marcantes da carreira de Anitta foi com o organizador do Rock in Rio, Roberto Medina. Tanto que esse episódio ganhou um capítulo em "Furacão Anitta". A carioca estava estourada em 2017, mas não conseguiu romper a opinião de Medina de que funk não cabia no festival - ainda que o Rock in Rio não tivesse apenas rock. O caso envolve Fergie, ex-Black Eyes Peas, já que foi quando ela convidou Anitta para participar de seu show que o veto ao nome da cantora surgiu. Isso gerou um climão tão grande, que acabou sendo convocada uma reunião entre Warner, Medina e Anitta. A funkeira não se sujeitou aos pedidos de um show mais pop para o Rock in Rio e, com Medina temendo que ela detonasse o festival ou criasse o próprio, ganhou uma promessa: se apresentaria no Rock in Rio Lisboa, em 2018, o que aconteceu, e hoje integra o line-up do Rock in Rio 2019, na capital fluminense.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado inicialmente, o organizador do Rock in Rio se chama Roberto Medina, e não Gabriel. O conteúdo foi corrigido.

Mais Livros e HQs