Topo

Filmes e séries


Atriz de "Blade Runner 2049" pode viver Marilyn Monroe em filme biográfico

19.mai.2016 - A atriz cubana Ana de Armas foi uma das estrelas do tapete vermelho de Cannes de 2016 - Joel Ryan/AP
19.mai.2016 - A atriz cubana Ana de Armas foi uma das estrelas do tapete vermelho de Cannes de 2016 Imagem: Joel Ryan/AP

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

15/03/2019 09h50

A atriz cubana Ana de Armas, mais conhecida pelo papel de Joi em "Blade Runner 2049", pode interpretar ninguém menos do que Marilyn Monroe no filme biográfico "Blonde". A informação é do "Collider".

Ela é atualmente a favorita para o papel, após impressionar o diretor e roteirista Andrew Dominik ("O Assassino de Jesse James Pelo Covarde Robert Ford"). "Blonde" será uma adaptação do livro de mesmo nome, de Joyce Carol Oates, que mistura realidade e ficção para contar a história da lendária estrela de cinema.

A Netflix está bancando o projeto de Dominik, que tem o apoio do parceiro Brad Pitt e sua produtora Plan B. O cineasta está confiante no potencial de "Blonde", dizendo ao "Collider" que ele será "um dos dez melhores filmes já feitos".

"É um filme que conta a história de como um trauma de infância nos molda quando adultos, nos divide entre um eu público e um eu particular. É a história de todos os seres humanos, mas usa alguém com quem estamos acostumados, por causa de sua exposição na mídia", explicou.

Marilyn Monroe - Bert Stern
Marilyn Monroe
Imagem: Bert Stern

A infância e adolescência de Monroe, cujo nome verdadeiro era Norma Jeane Mortenson, foram marcadas por problemas familiares. Sua mãe, Gladys, foi diagnosticada com esquizofrenia quando Marilyn tinha apenas oito anos de idade, e ela passou boa parte dos seus anos formativos em casas de adoção.

Após trabalhar como modelo pin-up, ela foi recrutada por Hollywood. Pintou os cabelos ruivos de loiro e se tornou Marilyn Monroe, estreando no cinema aos 21 anos em "Idade Perigosa" (1947).

Durante a década seguinte, ela se tornou um fenômeno, estrelando clássicos como "Os Homens Preferem as Loiras" (1953), "O Pecado Mora ao Lado" (1955) e "Quanto Mais Quente Melhor" (1959). A atriz morreu em 1962, aos 36 anos.

A versão mais famosa da vida de Monroe para o cinema veio na forma de "Sete Dias Com Marilyn", filme de 2011 que se concentra na estrela durante a produção do longa "O Príncipe Encantado" (1957). Michelle Williams foi indicada ao Oscar por sua performance no papel.

Filmes e séries