PUBLICIDADE
Topo

"The Big Bang Theory" marca data para finale; episódio será duplo

O elenco de "The Big Bang Theory" e o famoso elevador quebrado - Reprodução
O elenco de "The Big Bang Theory" e o famoso elevador quebrado Imagem: Reprodução

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

11/03/2019 16h45

Os fãs de "The Big Bang Theory" agora sabem quando terão que se despedir da série. O último episódio da 12ª e derradeira temporada da comédia vai ao ar no próximo dia 16 de maio na emissora norte-americana CBS, segundo o "The Wrap".

O capítulo final de "The Big Bang Theory" será duplo, com o dobro da duração dos episódios normais da sitcom. No Brasil, a série é exibida pelo Warner Channel, e ainda não há data definida para a transmissão do finale.

Nos EUA, o dia 16 de maio vai marcar também o fim da segunda temporada de "Young Sheldon", spin-off da série. A CBS espera que a derivada carregue o legado da franquia pelos próximos anos, e já renovou "Yong Sheldon" para mais duas temporadas.

Os astros de "The Big Bang Theory" tem evitado soltar spoilers do final da série. Jim Parsons (Sheldon), Kaley Cuoco (Penny) e Johnny Galecki (Leonard), no entanto, deixaram escapar uma coisa que gostariam de ver no finale.

Salário (e audiência) recorde

Durante sua trajetória de sucesso, "The Big Bang Theory" atraiu a atenção da mídia por causa dos salários dos seus protagonistas, que foram elevados progressivamente com o passar das temporadas.

No começo da atração, os três protagonistas (Galecki, Parsons e Cuoco) recebiam em torno US$ 60 mil por episódio, valor que decolou para US$ 200 mil na quarta temporada. Por volta da sétima temporada, os três já levavam US$ 350 mil por episódio mais 0.25% dos lucros da série.

Foi na virada para a oitava temporada que uma grande renegociação aconteceu, com os três protagonistas se juntando a Simon Helberg (Howard) e Kunal Nayyar (Raj) para pedir mais dinheiro por suas participações na série.

No trato final, Galecki, Parsons e Cuoco passaram a receber US$ 1 milhão por episódio, além de uma porcentagem maior dos lucros. Enquanto isso, os coadjuvantes negociaram um salário por episódio que ficava em torno dos US$ 500 mil para a oitava temporada.

A disparidade, no entanto, não durou: na altura do décimo ano da série, Nayyar e Helberg alcançaram os mesmos US$ 1 milhão dos protagonistas. Em março de 2017, os cinco atores aceitaram um corte nos seus pagamentos (para US$ 900 mil) a fim de que duas companheiras de elenco, Melissa Rauch (Bernadette) e Mayim Bialik (Amy), pudessem ganhar o mesmo.

A ascensão dos salários dos atores refletiu o mesmo movimento na audiência. Estreando com uma média de 7 milhões de espectadores por episódio na TV americana, "The Big Bang Theory" se provou um hit na estreia da terceira temporada, que dobrou esse número. Desde a sexta temporada, por sua vez, a sitcom não sai da lista das três séries mais vistas da TV aberta americana.

A 11ª temporada da sitcom atraiu uma média de 18,6 milhões de espectadores por semana. O episódio mais visto da série, no entanto, segue sendo "The Deception Verification", segundo capítulo da sétima temporada, que atraiu mais de 20 milhões de espectadores.