Topo

Geek


Artista brasileiro deixa Marvel após 24 anos e lança projeto "secreto"

Capa da HQ "Berserker Unbound" - Divulgação
Capa da HQ "Berserker Unbound" Imagem: Divulgação

Ramon Vitral

Colaboração para o UOL

06/03/2019 14h35

O quadrinista brasileiro Mike Deodato Jr diz estar com o coração partido. Ele anunciou para junho de 2019 o término de sua carreira de 24 anos como ilustrador da Marvel Comics. Nascido na Paraíba e hoje aos 55 anos, ele ilustrou praticamente todos os personagens que fazem a fama da editora. Ao longo de mais de duas décadas, o nome dele foi creditado na capa de revistas estreladas por heróis como Homem-Aranha, Hulk, Thor e Pantera Negra e pelo grupo Os Vingadores. "É importante tomar decisões, não dá pra ter tudo", diz o artista em conversa com o UOL

No caso, a decisão tomada por Deodato foi motivada pela vontade de investir em uma carreira autoral. Desde setembro de 2017 ele vinha desenvolvendo em segredo, em parceria com o roteirista canadense Jeff Lemire, a série 'Berserker Unbound'. O título começará a sair nos Estados Unidos, pela editora Dark Horse, em agosto de 2019, em quatro edições mensais. A coletânea das 115 páginas do título chegará ao Brasil simultaneamente à versão norte-americana, em publicação da editora Mino, com previsão de lançamento para o início de 2020. 

"Trabalhar para a Marvel é divertido, mas trabalhar em um projeto meu é difícil de explicar... É mais ou menos a sensação que eu tinha quando criava histórias de super-heróis aos 16 ou 17 anos junto com um amigo", compara o quadrinista. Até hoje, a experiência prévia de Deodato em publicações autorais estava limitada a coletâneas de histórias curtas publicadas por ele previamente na internet e sem o mesmo alcance internacional desse próximo projeto. 

'Berserker Unbound' narra a chegada a uma metrópole moderna de um bárbaro com capa, espada, escudo e machado presos às costas. Perseguido por um bruxo vindo de sua dimensão original, ele faz amizade com um morador de rua, que o ajuda a se adaptar à vida na cidade enquanto o herói precisa proteger o mundo do vilão em seu encalço. 

Divulgação
Imagem: Divulgação

A HQ ilustrada pelo artista paraibano começou a ser concebida enquanto Deodato e Lemire trabalhavam juntos em uma minissérie da Marvel protagonizada pelo vilão Thanos. O ilustrador diz que partiu do roteirista a sugestão para que eles desenvolvessem um projeto autoral. Empolgado com a ideia, ele disse que gostaria de ilustrar a aventura de um bárbaro. A partir daí, foram várias trocas de email e o projeto que teria apenas 50 páginas mais que dobrou de tamanho. A depender da recepção do público, a série poderá ganhar novas edições. 

"Era o melhor momento do meu dia: terminar o trabalho da Marvel, que eu ainda adoro, e pegar o meu próprio trabalho", diz Deodato. Por conta de seu contrato de exclusividade com a casa do Homem de Ferro, ele só poderá publicar o novo título quando o acordo chegasse ao fim, em junho de 2019. Para que a primeira edição fosse colorida, letreirada, editada e divulgada e lançada logo após sua saída da editora, ele trabalhou num ritmo frenético, produzindo oito páginas a cada final de semana e entregando tudo aos editores norte-americanos em setembro do ano passado. 

O processo acelerado de produção de 'Berserker Unbound' inclusive pesou na decisão de encerrar o período em parceria com a Marvel - que chegará ao fim após o lançamento da minissérie 'Savage Avengers', com os personagens mais 'cascas-grossas' do selo, como Wolverine, Venom, Justiceiro e Elektra. 

"É impossível, como ilustrador, fazer vários projetos ao mesmo tempo. Um roteirista consegue pegar 10 títulos e pode conciliar uma carreira autoral e outra com as editoras. Para um desenhista não dá e chegou a minha hora", diz. 

Brasileiro Mike Deodato Jr. (esquerda), em foto ao lado do também artista de quadrinhos Lee Weeks - Reprodução/Instagram
Brasileiro Mike Deodato Jr. (esquerda), em foto ao lado do também artista de quadrinhos Lee Weeks
Imagem: Reprodução/Instagram

Deodato também chama atenção para sua nova dinâmica de trabalho, agora não mais preso às limitações criativas comuns às franquias de uma empresa como a Marvel: "Eu tenho que me acostumar com esse novo processo, me lembrar que é o meu personagem e eu posso fazer o que quiser. Eu aumento páginas, diminuo, enfim? Nesses casos eu nem consulto o Lemire, porque já estamos alinhados. Já combinamos que posso fazer o que eu quiser e é com essa liberdade que eu preciso me acostumar". 

Se a continuidade do título após suas quatro primeiras edições dependem das vendas da publicação, o hype em torno da obra pode ser impulsionado não apenas com a comoção em torno do fato de ser a primeira série autoral de Deodato. O roteirista Jeff Lemire é hoje um dos nomes mais badalados da indústria de quadrinhos norte-americana e também é objeto de culto no Brasil. Em 2018, além de títulos publicados por Marvel e DC, chegaram às livrarias brasileiras trabalhos autorais assinados por ele e lançados por editoras nacionais distintas como 'Black Hammer' (Intrínseca), 'Nada a Perder' (Nemo), 'Trillium' (Panini) e 'Gideon Falls' (Mino). 

Queridinho da crítica e do público, o autor vendeu recentemente os direitos de adaptação para série de TV de duas de suas HQs: 'Essex County' (Mino), sobre a rotina e os habitantes do vilarejo no qual ele nasceu e cresceu, e a conspiratória e fantasiosa 'Gideon Falls'. A expectativa é que as duas produções comecem a ser filmadas até o final de 2019. 

"A humanidade que ele dá aos personagens é o que se destaca mais", diz Deodato sobre seu parceiro em 'Berzerker Unbound'. "Não é aquele tipo de autor que preza mais a trama e os personagens se tornam marionetes. São os personagens, os erros e as escolhas deles, que guiam o que acontece", elogia o ilustrador. Em entrevista ao site norte-americano Paste Magazine, Lemire também exaltou a arte do colega brasileiro: "Mike é um artista incrível e, com 'Berserker Unbound', eu tentei moldar uma história aos melhores atributos dele".