PUBLICIDADE
Topo

Por que a bossa nova criou um elo entre o Stone Temple Pilots e o Brasil

Robert DeLeo e Jeff Gutt durante show do Stone Temple Pilots nos EUA em 2018 - Scott Legato/Getty Images
Robert DeLeo e Jeff Gutt durante show do Stone Temple Pilots nos EUA em 2018 Imagem: Scott Legato/Getty Images

Osmar Portilho

Do UOL, em São Paulo

14/02/2019 04h00

O Stone Temple Pilots desembarca hoje em São Paulo para uma turnê ao lado do Bush que passa ainda pelo Rio de Janeiro (15/2) e Belo Horizonte (17/2). Robert DeLeo, baixista do grupo americano está empolgado, mas não simplesmente pelos shows, mas sim porque é sempre bom respirar os mesmos ares que inspiraram dois de seus compositores preferidos: Tom Jobim e João Gilberto.

Quando atende a ligação do UOL, o baixista de 53 anos aparenta certo cansaço, facilmente explicável pelas agendas de entrevistas telefônicas. "Já falei muito sobre mim hoje". Quando a conversa segue para a ligação com o Brasil, o músico ganha fôlego e finalmente se empolga.

" A cultura brasileira tem muita musicalidade em si. As pessoas se envolvem com a música mesmo tocando ou não. Isso é algo que eu gosto muito".

A lembrança que lhe vem rapidamente na memória é dos show que fez no Circo Voador, no Rio de Janeiro, em 2010. "Foi uma das oportunidades que tive de cantar 'Garota de Ipanema' no violão. Todas as pessoas da plateia cantaram juntas e foi um momento especial". E foi mesmo. A pausa no repertório explosivo do grupo, que ainda tinha Scott Weiland como vocalista, foi um ponto inusitado do show.

Robert DeLeo toca "Garota de Ipanema" no Rio, 2010

UOL Entretenimento

E foi no Rio que Robert pôde conhecer as praias que tanto ouviu falar." Ver Ipanema e Copacabana significou muito para mim. Estes eram lugares onde alguns de meus compositores favoritos iam. Eu amo Tom Jobim e João Gilberto". "Consigo fechar os olhos e ouvir a música. Ali definitivamente eu consegui ver qual era a inspiração deles".

Scott, Chester e outros amigos

O mundo do rock perdeu uma série de nomes em uma janela de poucos anos. O próprio Stone Temple Pilots se despediu de dois vocalistas: Scott Weiland, morto em 2015, e Chester Bennington, em 2017.

Sobre a partida de ambos, que integra uma lista juntamente com Chris Cornell e Dolores O'Riordan, Robert lamenta a despedida prematura dos amigos. "Não é pra todo mundo ficar preso neste tipo de vida na estrada e na música. Nem sempre é o seu lado mais saudável que está conectado com essa vida. É muito triste ver pessoas perderem suas vidas".

Jeff Gutt, Eric Kretz, Dean DeLeo e Robert DeLeo na nova formação do Stone Temple Pilots - Scott Dudelson/Getty Images
Jeff Gutt, Eric Kretz, Dean DeLeo e Robert DeLeo na nova formação do Stone Temple Pilots
Imagem: Scott Dudelson/Getty Images

Diversão, diversão e...

A palavra da turnê é diversão. Questionado sobre os shows com Bush e seu novo vocalista, Jeff Gutt (finalista do reality show americano "The X-Factor"), o baixista repete a palavra "diversão" 11 vezes.

"Tocar ao vivo tem sido muito divertido. Não estamos pensando muito, podemos curtir o nosso momento no palco e tocar. Jeff tem sido incrível e acabamos nos tornando muito amigos dos caras do Bush".

Com Jeff, o Stone Temple Pilots lançou um disco de inéditas no ano passado.

O susto dos 20 anos do "Nº 4"

Em 2019, o quarto álbum do Stone Temple Pilots completa 20 anos de seu lançamento. O disco tem faixas que se destacaram na carreira do grupo, como "Sour Girl", "MC5", "Atlanta" e "Down". O aniversário do disco em 26 de outubro pegou Robert de surpresa.

UOL - O que você pode de dizer do "Nº 4", que completa 20 anos em 2019?

Robert DeLeo - (...)

Alô?

(...)

É um dos meus preferidos.

Eu não me dei conta de que ele faria vinte anos até você falar. Tem certeza?

Sim. Foi lançado em 20 de outubro de 1999.

Vinte anos de idade? Meu Deus.

É um choque pra você?

(risos) Oh, cara. P*** de vinte anos. Eu nunca pensaria isso. Claro. Cara. Você sabe? Parece que aconteceu uma vida inteira atrás. Aquele disco tem alguns momentos muito bons. Faz tempo que eu não o ouço inteiro, mas agora terei que fazer isso já que você disse que ele completará vinte anos de idade.

Desculpe dar esse tipo de informação.

(risos) Eu me sinto bem. Eu não me sinto velho. 

Serviço - SP e RJ

SÃO PAULO
Data: Quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019
Abertura dos portões: 19h30
Horário: 21h00 - Stone Temple Pilots
Local: Credicard Hall SP - Av. das Nações Unidas, 17.955 - Santo Amaro - São Paulo (SP)
Ingressos: a partir de R$ 60 (ver tabela completa).
Classificação etária: De 15 a 17 anos: Permitida a entrada acompanhados dos pais ou responsáveis legais. De 18 anos em diante: Permitida a entrada desacompanhados.
Abertura da casa: 1h30 antes do espetáculo.
Venda de ingressos no site: www.ticketsforfun.com.br

RIO DE JANEIRO
Data:
Sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019
Abertura dos portões: 19h30
Horário: 21h00 - Stone Temple Pilots
Local: Km de Vantagens Hall RJ - Av. Ayrton Senna, 3000 - Shopping Via Parque - Barra da Tijuca
Ingressos: A partir de R$ 130
Classificação etária: De 15 a 17 anos: Permitida a entrada acompanhados dos pais ou responsáveis legais. De 18 anos em diante: Permitida a entrada desacompanhados.
Abertura da casa: 1h30 antes do espetáculo.
Venda de ingressos no site: www.ticketsforfun.com.br

Rock