PUBLICIDADE
Topo

Adam Driver sentiu "desconforto" ao usar capuz da KKK em "Infiltrado na Klan"

Adam Driver em cena de "Infiltrado na Klan" - Reprodução
Adam Driver em cena de "Infiltrado na Klan" Imagem: Reprodução

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

14/02/2019 12h57

Adam Driver precisou colocar as vestes e o capuz da Ku Klux Klan, uma notória organização racista dos EUA, durante as filmagens de "Infiltrado na Klan". Indicado ao Oscar pelo papel de um policial judeu que ajuda o detetive negro Ron Stalworth (John David Washington) a se infiltrar na organização, ele descreveu a sensação em entrevista ao "The Hollywood Reporter".

"O momento mais difícil, acho que para todo mundo, foi quando precisamos comemorar e vibrar nas cenas de linchamento de 'O Nascimento de Uma Nação'. Todo mundo estava desconfortável, mas isso se perdeu nas minúcias do nosso trabalho", comentou, se referindo à cena em que membros da KKK assistem ao infame filme de D.W. Griffith que glorifica a organização.

"Quando você está trabalhando com o seu personagem, você não pensa sobre como está se sentindo. Não é seu trabalho sentir nada. Seu trabalho é contar a história", completou Driver.

"Colocar um capuz da KKK é difícil, porque você entende o que é aquilo. Quando você está usando as vestes, é algo tão longe daquilo que você acredita que não parece o certo a fazer", disse ainda.

Driver se lembrou da primeira vez que leu o roteiro do filme dirigido por Spike Lee. "Quando você está lendo algo e sabe para qual personagem eles querem que você teste, você começa a pensar: 'Será que eu consigo fazer isso?'", brincou.

"A jornada do personagem se tornou muito clara para mim, a ideia da identidade dele. Ele tinha uma ideologia própria, porque ele precisa proteger quem ele é [dos outros]. É quando alguém chega e desafia essa ideia, dizendo para ele que sua identidade pode fazê-lo melhor no seu trabalho", refletiu.

Além da indicação de Driver em melhor ator coadjuvante, "Infiltrado na Klan" concorre a outros cinco Oscar, incluindo melhor filme e melhor diretor para Lee.