PUBLICIDADE
Topo

Medo dos dragões? Com final de "GoT", séries se retiram do páreo do Emmy 2019

Game of Thrones - Arya Stark (Maisie Williams) - Divulgação
Game of Thrones - Arya Stark (Maisie Williams) Imagem: Divulgação

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

13/02/2019 13h37

O Emmy 2019 só acontece no segundo semestre do ano, mas a corrida pelas estatuetas já está dando o que falar. No início da semana, o serviço de streaming Hulu anunciou que a terceira temporada de "The Handmaid's Tale", que em 2017 levou o prêmio de melhor série dramática, só vai estrear em 5 de junho.

Para quem não está familiarizado com os ciclos do Emmy, vale apontar que a decisão empurra "The Handmaid's Tale" para fora do páreo da premiação de 2019, e direto para a lista de 2020. Para competir no Emmy do seu ano, as séries devem estrear até 31 de maio.

"The Handmaid's Tale" não é o primeiro peso pesado do Emmy a sofrer um adiamento e ficar de fora da competição. De fato, além de "Game of Thrones", apenas uma das outras indicadas ao prêmio de melhor série dramática no ano passado ("This is Us") voltará a competir em 2019.

Eis os status das outras indicadas: "Stranger Things" volta à Netflix só em julho deste ano; "Westworld" provavelmente chegará à HBO apenas em 2020; "The Crown" fica para o segundo semestre de 2019; e "The Americans" concorreu por sua última temporada no ano passado.

Para alguns estrategistas entrevistados pelo "The Hollywood Reporter", o posicionamento de tantas séries prestigiadas fora do páreo do Emmy é proposital. "É difícil competir com os dragões", disse um deles, se referindo a "Thrones".

Craig Erwich, diretor de programação do Hulu, negou que essa tenha sido a motivação pro trás do atraso. "Eu não acho que tem a ver com 'Thrones'. Acho que tem a ver com a complexidade da produção, que precisa de um tempo maior para ser preparada", disse.

A produção épica da HBO, que exibirá seus seis episódios finais a partir de 4 de abril, ganhou três Emmys de melhor série dramática, por três temporadas seguidas: em 2015 (pelo quinto ano), 2016 (pelo sexto) e 2018 (pelo sétimo).

"Todos os anos a campanha do Emmy se torna mais complicada", comentou outro estrategista. "Amazon, Netflix, Hulu... Está todo mundo olhando para a sua programação e pensando: Como e quando eu faço as minhas apostas?".