PUBLICIDADE
Topo

"Custódia" e filha de Depp estão entre indicados ao César, o Oscar francês

Lily-Rose Depp em "L"Homme Fidèle" - Divulgação/IMDb
Lily-Rose Depp em "L'Homme Fidèle" Imagem: Divulgação/IMDb

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

23/01/2019 09h18

Lily-Rose Depp, filha de Johnny Depp e Vanessa Paradis, está entre os indicados ao César 2019, o prêmio mais importante da indústria cinematográfica francesa. Ela aparece na categoria melhor revelação feminina, por sua performance em "L'Homme Fidèle", filme dirigido por Louis Garrel.

É a segunda indicação de Lily-Rose Depp à premiação, que neste ano acontece em 22 de fevereiro. Em 2017, ela foi lembrada na mesma categoria por "La Danseuse". Também modelo, Depp investe no cinema desde 2014, quando fez breve participação em "Tusk: A Transformação", ao lado do pai.

Enquanto isso, os dois filmes mais indicados da corrida do César foram "Le Grand Bain", de Gilles Lelouche, e "Custódia", de Xavier Legrand. O primeiro é uma comédia sobre um grupo de homens de meia idade que formam um time de nado sincronizado, enquanto o segundo é um suspense dramático sobre a separação turbulenta de um casal. Ambos conseguiram dez indicações.

Confira os principais indicados da premiação:

Melhor filme
"Memórias da Dor"
"The Sisters Brothers"
"Le Grand Bain"
"Guy"
"Custódia"
"Pupille"

Melhor direção
Emmanuel Finkiel, por "Memórias da Dor"
Pierre Salvadori, por "En Liberté!"
Jacques Audiard, por "The Sisters Brothers"
Gilles Lellouche, por "Le GrandBain"
Alex Lutz, por "Guy"
Xavier Legrand, por "Custódia"
Jeanne Henry, por "Pupille"

Melhor ator
Edouard Baer, por "Mademoisellle de Joncquières"
Romain Duris, por "A Nossa Espera"
Vincent Lacoste, por "Amanda"
Gilles Lelolouche, por "Pupille"
Alex Lutz, por "Guy"
Pio Marmaï, por "En Liberté!"
Denis Ménochet, por "Custódia"

Melhor atriz
Élodie Bouchez, por "Pupille"
Cécile de France, por "Mademoiselle de Joncquières"
Léa Drucker, por "Custódia"
Virginie Efira, por "Um Amor Impossível"
Adèle Haenel, por "En Liberté!"
Sandrine Kiberlain, por "Pupille"
Melanie Thierry, por "Memórias da Dor"

Melhor ator coadjuvante
Jean-Hughes Anglade, por "Le Grand Bain"
Damien Bonnard, por "En Liberté!"
Clovis Cornillac, por "Les Chatouilles"
Philippe Katerine, por "Le Grand Bain"
Denis Lodalydès, por "Conquistar, Amar e Viver Intensamente"

Melhor atriz coadjuvante
Isabelle Adjani, por "O Mundo a Seus Pés"
Leïla Bekhti, por "Le Grand Bain"
Virginie Efira, por "Le Grand Bain"
Audrey Tautou, por "En Liberté!"
Karin Viard, por "Les Chatouilles"

Melhor revelação feminina
Ophélie Bau, por "Mektoub, My Love: Canto Uno"
Galatea Bellugi, por "A Aparição"
Jehnny Beth, por "Um Amor Impossível"
Lily-Rose Depp, por "L'Homme Fidèle"
Kenza Fortas, por "Shéhérazade"

Melhor revelação masculina
Anthony Bajon, por "A Prece"
Thomas Gioria, por "Custódia"
William Lebghil, por "Primeiro Ano"
Karim Leklou, por "O Mundo a Seus Pés"
Dylan Robert, por "Shéhérazade"