Topo

Festival Virada Salvador 2019


Após tour no exterior, Anitta brilha em show na Bahia: "Me sinto em casa"

João Alvarez/UOL
Anitta canta na terceira noite Festival Virada Salvador Imagem: João Alvarez/UOL

Alexandre Santos

Colaboração para o UOL, em Salvador

31/12/2018 09h16

Após uma temporada fora do Brasil, Anitta escolheu a Bahia para antecipar as boas-vindas a 2019. Vestida de branco, a rainha do pop pisou no palco do Festival Virada Salvador como a atração mais aguardada da noite deste domingo (30), na orla da Boca do Rio.

Ao abrir com a estourada "Bang", a cantora teve o termômetro do show que comandaria por pouco mais de 1h: caso precisasse deixar o microfone, contaria com um coro que, em uníssono, seria suficiente para acompanhar sua banda de apoio. Ela estava diante de uma Arena Daniela Mercury totalmente lotada.

Para Anitta, nenhuma surpresa. Não à toa, revelou no backstage já estar familiarizada com o público soteropolitano -- ainda que não levasse em consideração que ali também havia à sua espera turistas de todas as partes mundo afora.

"É incrível cantar aqui. Eu amo. Já me sinto super em casa em Salvador. Amo todos os festivais. No ano passado eu estive aqui e é sempre maravilhoso. Já é bem rotina pra mim. Fazer aqui já está na minha história, me divirto muito, acho uma delícia", retribuiu Anitta.

Abusando de coreografias, a cantora brasileira de maior sucesso da atualidade mesclou um repertório repleto de hits com músicas do novo EP, "Solo", lançado em novembro. Com letras em inglês e espanhol, o trabalho é direcionado para a carreira internacional da artista, quem recentemente fechou trabalhos no México e encontrou-se com Madonna, nos Estados Unidos.

No meio da apresentação, Anitta, porém, precisou lidar com um pequeno contratempo: segurou o som do seu batidão para intervir numa confusão que ocorria no espaço. 

"Boa noite, Salvador. Adoro estar cantando e agradeço a vocês pelo carinho. Quero dar um recado para a galera que vem para brigar... A gente sabe que tem e não adianta falar que não vem para isso. Então, vamos pensar. Se acontecer algo pior, vocês não terão Ano-Novo. A família se machuca, não é legal. O Ano-Novo está vindo e brigar não é onda para ninguém. A gente não precisa disso", repreendeu ela, sem perder o rebolado. Literalmente.

Homenagem a Caetano Veloso

O terceiro dia de evento pré-Ano-Novo trouxe nomes que tocaram pela primeira vez na festa. O primeiro deles a debutar no espaço foi Igor Kannário e o seu popular pagodão soteropolitano. Conhecido por arrastar multidões aonde quer que vá, o cantor aproveitou a ocasião para gravar um DVD que pretende lançar em breve.

Alinhado num terno azul marinho, com direito a gravata borboleta, o artista surpreendeu ao mostrar uma versão de "Força Estranha", do conterrâneo e admirador Caetano Veloso.

Depois de Kannário, o chamado arrochanejo voltaria a invadir o evento, tal como na noite anterior.

Foi o caso de Matheus e Kauan que, pelo segundo ano consecutivo, convidaram fãs apaixonados a dançar coladinhos à beira-mar. "Que prazer estar aqui de novo dividindo o palco com grandes nomes da música brasileira. Mais um ano nessa festa sensacional, nessa vibe incrível", comemorou Matheus. 

No setlist da dupla, canções como "Tô com moral no céu", "A rosa e o beija flor", "Incerteza" e "Ao vivo e as cores" garantiram o clima romântico dos casais.

Também se apresentaram Jorge e Mateus e o carioca Ferrugem, que varou a madrugada cantando seu pagode romântico.

Nesta segunda (31), Maiara e Maraisa, Lincoln e Duas Medidas, Alok, Safadão, Ivete, Psirico e Kevinho estão no lineup do Festival Virada Salvador.