PUBLICIDADE
Topo

Uniforme de Shazam tem enchimento, mas a culpa não é de Zachary Levi

Shazam (Zachary Levi) e Freddy Freeman (Jack Dylan Grazer) em cena de "Shazam!" - Divulgação/Steve Wilkie/DC Comics
Shazam (Zachary Levi) e Freddy Freeman (Jack Dylan Grazer) em cena de "Shazam!" Imagem: Divulgação/Steve Wilkie/DC Comics

Renata Nogueira

Do UOL, em Toronto (Canadá)*

14/12/2018 04h00

"Shazam!" só chega aos cinemas em 4 de abril de 2019. O próximo filme da DC, porém, enfrentou sua primeira primeira polêmica mais de um ano antes da estreia, em março, quando vazaram as primeiras fotos de Zachary Levi vestido como o super-herói.

Tão logo as imagens saíram, o uniforme de Shazam virou o centro das atenções do público geek. Entre elogios e críticas, ganharam os holofotes o excesso de músculos do protagonista --bem mais magro em papéis anteriores, como o Chuck da série homônima-- e a aparência extravagante da peça.

Ativo nas redes sociais, Zachary Levi se posicionou após os comentários, revelando uma rotina intensa de exercícios e uma dieta especial para o papel que deve ser o mais importante de sua carreira. Ainda assim, foi acusado de se aproveitar de enchimentos para exaltar sua força, no episódio que ficaria conhecido como #levigate.

UOL esteve no set do filme em Toronto, no Canadá, em abril, e pôde ver, tocar e até vestir algumas partes do uniforme original. Conversando com os criadores, descobrimos alguns segredos por trás da polêmica peça

Os enchimentos estão lá, mas nada que aumente tão significantemente o tamanho do ator de 1,91 m, o que é perceptível ao encontrá-lo em trajes comuns. Quem esteve na CCXP 2018 (Comic Con Experience) em São Paulo, há uma semana, pôde testemunhar a mudança física do intérprete de Shazam.

Quem vê de perto nota que a textura do tecido, inspirada na Grécia Antiga, também se destaca no uniforme, assim como os tigres desenhados nos botões que prendem a capa. O mais interessante, contudo, são as estruturas escondidas por baixo do traje de Shazam.

Inspiração nos "Novos 52"

O visual de Shazam na HQ's - Reprodução/DC Comics - Reprodução/DC Comics
O visual de Shazam na HQ's
Imagem: Reprodução/DC Comics

"Queríamos dar um ar divertido à roupa e, ao mesmo tempo, mostrar que ele é muito forte", conta a figurinista Leah Butler, que seguiu os conselhos do diretor David F. Sandberg para que o uniforme de Shazam fosse baseado no que se vê na versão dele nos "Novos 52", a fase mais recente da DC nos quadrinhos.

Antes de começar a desenvolver a peça, Leah visitou o acervo da Warner Bros. para buscar inspiração em uniformes de outros heróis que já passaram pelo cinema, como Superman e Batman. "Ele é mais orgânico, se parece menos com um robô, já que o Shazam nada mais é do que um garoto que se transforma em um super-herói", justifica.

O uniforme do super-herói que faz sua estreia no universo cinematográfico da DC é confeccionado em tecido totalmente flexível e com linhas e texturas desenvolvidas em 3D. Um dos grandes desafios da equipe de Leah foi adaptar a roupa para esconder toda a parafernalha necessária para que o raio do peito de Shazam e os punhos do herói acendessem de verdade, atendendo a mais um pedido do diretor.

"O raio é desenhado de uma forma que tem que se encaixar no peitoral. Conseguimos chegar a esse formato que se comprime no peito dele e, além de tudo, o raio acende de verdade. É sempre um desafio criar algo que acenda no próprio corpo", diz a figurinista, que teve de encontrar formas para esconder a fiação e as baterias por baixo do tecido esculpido no corpo. A confecção do uniforme leva, no mínimo, 16 semanas.

O ator aumentou seus músculos com uma dieta de 4.000 calorias por dia baseada em proteínas e gorduras boas, suplementos, e musculação de 5 a 6 vezes por semana. Com o passar das semanas e as mudanças no corpo de Zachary, novos ajustes no uniforme tinham de ser feitos. Além da estilista e de um escultor de verdade, outras dezenas de pessoas estão envolvidas no processo, entre eles designers e eletricistas.

"Tem uma bateria nas costas que é acessa remotamente por um operador do departamento elétrico. Tem fios que passam pelo uniforme e controles escondidos. Ainda assim, conseguimos um sistema de iluminação bacana e prático", comenta Leah, antes de pedir que Damien Segee, chefe do departamento artístico, explique como os sistemas se disfarçam perfeitamente na roupa.

Enchimento? Não! Preenchimento

Zachary Levi - Divulgação/Steve Wilkie/DC Comics, Reprodução/Twitter e Manuela Scarpa/Brazil News - Divulgação/Steve Wilkie/DC Comics, Reprodução/Twitter e Manuela Scarpa/Brazil News
Zachary Levi em 2010, quando fazia "Chuck", no início do ano, caracterizado como Shazam, e há uma semana, na CCXP
Imagem: Divulgação/Steve Wilkie/DC Comics, Reprodução/Twitter e Manuela Scarpa/Brazil News

"Há uma estrutura de elastano com músculos de espuma. Cada músculo foi esculpido no corpo do Zachary para destacar as formas naturais dele e os movimentos. Em algumas áreas não é necessário, como nos cotovelos, bíceps e tríceps. Mas o peitoral e outras partes precisam estar alinhados com a forma do resto do corpo", explica o profissional sobre o encaixe perfeito da "caixa de luz" no peito do ator.

Ao tocar o uniforme, é possível sentir pequenas áreas preenchidas no peito e nas coxas. "Se a gente não tivesse colocado alguns enchimentos ia ficar um vazio por causa da proporção maior dos ombros ou da proteção nas partes íntimas. É preciso preencher para ficar equilibrado", resume Segee.

A capa branca com touca é outra grande aliada dos artistas que desenvolveram a roupa. Graças a ela é possível esconder o volume das baterias e o sistema de microfones. Uma bateria recarregável dá autonomia de 2 horas para as luzes do uniforme e um receptor sem fio permite que um técnico controle à distância a intensidade das mesmas. "Não sei como faríamos sem a capa", admite Leah Butler, que já havia trabalhado com Zachary Levi na série "Chuck" e com David F. Sandberg em "Annabelle 2".

O uniforme completo pesa cerca de 15 kg, concentrado principalmente os acessórios de Shazam. Ainda assim, eles são maleáveis para não limitar os movimentos e nem machucar o ator. Desenvolvidos em material flexível de aparência metálica, as peças removíveis também foram moldadas no corpo de Zachary para acompanhar o desenho da roupa.

Repetida por atores que interpretam super-heróis, a clássica reclamação do banheiro é solucionada com um zíper invisível pensado estrategicamente para isso. Ainda assim, Zachary precisa de auxílio para por e tirar a roupa. Em caso de qualquer acidente, outras nove peças estão à disposição. "Temos sorte que o Zach e seus dublês já tiveram muitas quedas com essa peça, e ela durou. Temos dez uniformes, mas ainda assim tivemos bastante sorte", conclui Leah orgulhosa do trabalho desenvolvido.

Após tantas explicações técnicas, os jornalistas foram convidados a provar parte do uniforme que, poucos minutos depois, seria usado por Zachary Levi para gravar uma das cenas. Assim como acontece com o ator, tivemos o auxílio de uma pessoa para vestir partes da roupa --neste caso, a própria figurinista e sua assistente. Provamos a capa, os punhos (que também acendem) e o cinturão. É o suficiente para se sentir como uma criança que, de repente, descobre que tem superpoderes.

*A jornalista viajou a convite da Warner Bros.