PUBLICIDADE
Topo

Diretor diz que "Jurassic World 3" não terá dinossauros atacando cidades

Cena do filme "Jurassic World: Reino Ameaçado" - Reprodução
Cena do filme "Jurassic World: Reino Ameaçado" Imagem: Reprodução

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

14/12/2018 14h54

O final de "Jurassic World: Reino Ameaçado", segundo filme da nova franquia "Jurassic", deixou um gostinho de "quero mais" na boca dos fãs: afinal, o longa terminou com os espécimes restantes de dinossauros sendo liberados na natureza, no nosso mundo, e não mais no confinamento da ilha onde o parque foi construído.

Apesar de este final ter aberto uma série de possibilidades para o já confirmado terceiro filme da saga, o diretor Colin Trevorrow não está interessado em mostrar ataques de dinossauros em grandes cidades. A estreia de "Jurassic World 3" está marcada para 10 de junho de 2021.

Falando ao site "Jurassic Outpost", Trevorrow explicou porque mostrar dinossauros em centros metropolitanos não seria realista. "Eu não sei o que os motivaria a fazer isso. Eles não são organizados. O que temos são predadores letais soltos em áreas selvagens que cercam cidades ao redor do mundo. Eles não vão caçar em áreas urbanas", comentou.

"O universo ficcional que me excita é um em que é possível cruzar com um dinossauro em uma estrada cheia de neblina, ou em que um dinossauro possa invadir a sua fazenda buscando por comida. Um mundo em que interação com um dinossauro não é comum, mas é possível -- da mesma forma que acontece com ursos ou tubarões", continuou.

"Nós caçamos animais, os criamos, invadimos os territórios deles, e pagamos o preço por isso, mas nós não entramos em guerra com eles. Se fizéssemos isso, teríamos perdido essa guerra há muito tempo", completou.

Além de Trevorrow, "Jurassic World 3" só confirmou, até agora, o retorno de Chris Pratt e Bryce Dalals Howard para os papéis que vem interpretando desde 2015.