Topo

Filmes e séries


Não é só Shun: Veja outros personagens que mudaram de gênero em séries e filmes

Shun de Andrômeda menino, no anime "Os Cavaleiros do Zodíaco", e menina, na versão da Netflix - Montagem/UOL/Reprodução
Shun de Andrômeda menino, no anime "Os Cavaleiros do Zodíaco", e menina, na versão da Netflix Imagem: Montagem/UOL/Reprodução

Osmar Portilhoo

Do UOL, em São Paulo

12/12/2018 04h00

Em uma versão repaginada pela Netflix, o anime "Os Cavaleiros do Zodíaco" ganhou uma nova personagem sob uma armadura anteriormente conhecida. O personagem Shun, cavaleiro de Andrômeda, mudou de gênero e foi apresentado como uma mulher na nova versão. Parte da internet imediatamente questionou a troca e o roteirista Eugene Son saiu em defesa da sua escolha. "Mas, 30 anos atrás, um grupo de caras combatendo para salvar o mundo, sem nenhuma garota por perto, não era raro. Era o padrão. Hoje em dia, o mundo é diferente. Caras e garotas lutando lado a lado é o padrão", afirmou.

Nesta lista, lembramos alguns personagens de séries e filmes que mudaram de gênero em novas adaptações.

Joan Watson em "Elementary"

Lucy Liu como Joan Watson na série "Elementary" - Reprodução/IMDB
Lucy Liu como Joan Watson na série "Elementary"
Imagem: Reprodução/IMDB

Não é tão elementar assim, caro Watson. Na série "Elementary", da CBS, o assistente de Sherlock Holmes, John Watson, virou Joan Watson, vivida por Lucy Liu. Em 2012, Rob Doherty, criador da série defendeu sua escolha. "Quando a oportunidade surgiu, fiz muita pesquisa e descobri que Holmes psicologicamente sempre sofreu com as mulheres. Isso me fez rir. A ideia do que seria mais difícil do que ele viver comum Watson que também é mulher".

Zuma e Marshall em "Patrulha Canina"

Zuma e Marshall da "Patrulha Canina" - Reprodução
Zuma e Marshall da "Patrulha Canina"
Imagem: Reprodução

Na realidade, o que houve neste caso não foi uma mudança de gênero, e sim uma confusão na dublagem brasileira. Os personagens Zuma e Marshall ganharam vozes femininas em alguns episódios, o que foi mudado na sequência posterior. A alteração da dublagem por vozes masculinas causou certa revolta na internet. Parte criticou o fato da troca não ter sido avisada e outra parte reclamou pelo fato das figuras femininas estarem pouco representadas no desenho e ainda perderem as vozes de Zuma e Marshall.

Vilã em "Homem de Ferro 3"

Shane Black, diretor de "Homem de Ferro 3", admitiu que o filme teria uma mulher como grande vilã. A mudança veio após um pedido da Marvel justificando que a venda de brinquedos seria melhor. No lugar, Guy Pearson foi escalado como o cientista Aldrich Killian.

Jodie Foster em cena de "Elysium" - Divulgação
Jodie Foster em cena de "Elysium"
Imagem: Divulgação

Secretária Rhodes Delacourt em "Elysium"

O papel de Jodie Foster em "Elysium" foi originalmente escrito para um homem. A decisão de colocar a atriz na pele da Secretária Rhodes foi do diretor Neil Blomkamp. "Eu achei que seria incrível, mas acho que não vai acontecer", disse ele na época. E ela acabou topando

Tilda Swinton em "Expresso do Amanhã"

O papel de Tilda Swinton em "Expresso do Amanhã" foi originalmente escrito para um homem, como cita um artigo do Collider sobre sua atuação como Mason. "Em vez de fazer uma adaptação, Swinton simplesmente mergulho na interpretação e assumiu o papel como dela".

Murph de "Interstellar"

A personagem de Murph, vivida por Jessica Chastain, em "Interstellar" era pra ser de um homem, como explicou Christopher Nolan ao site Dazed. "No roteiro original era um rapaz. Talvez por minha filha mais velha ser uma garota, eu decidi mudar Murph para uma garota. Eu achei algo bem natural para mim escrever sobre uma relação de pai e filho.

Jessica Chastain como Murph em "Interstellar" - Divulgação
Jessica Chastain como Murph em "Interstellar"
Imagem: Divulgação

Karsi em "Game of Thrones"

De acordo com Miguel Sapochnik, que dirigiu um dos episódios de "Game of Thrones", Karsi, vivida por Birgitte Hjort Sorensen, era pra ser um homem. "Em algum momento do processo pensamos que seria interessante se ela fosse uma mãe", disse ele ao site da MTV.

Luke Danes de "Gilmore Girls"

Embora Luke Danes tenha se tornado um personagem central de "Gilmore Girls", a criadora da série, Amy Sherman-Palladino, disse que havia pensado em uma dona de restaurante em seu lugar. A troca aconteceu por pressão do estúdio, que queria masi homens. "Eu literalmente só troquei o nome do personagem. Nem alterei os diálogos. Sou preguiçosa assim", afirmou.

Jeryn Hogarth de "Jessica Jones"

Vivida por Carrie-Anne Moss na série "Jessica Jones", da Netflix, Jeryn Hogarth era um homem nos quadrinhos da Marvel. A atriz falou sobre alteração ao site da MTV. "Não me influenciou em nada. Eu acho que é mais interesante o fato de eu interpretar a primeira personagem lésbica da Marvel".

Krysten Ritter e Carrie-Anne Moss em "Jessica Jones" - Divulgação
Krysten Ritter e Carrie-Anne Moss em "Jessica Jones"
Imagem: Divulgação

Spock de "Star Trek"

A atriz Nichelle Nichols afirmou ao site Trek Nation que chegou a fazer um teste para o papel de Spock, eternizado por Leonard Nimoy. "Eles me deram um roteiro de três páginas para ler com os nomes Bones, Kirk e Spock, e me perguntaram se eu poderia ler o papel do Spock".

Tilda Swinton (de novo!)

Em "Doutor Estranho", o personagem Ancião mudou de homem nos quadrinhos para mulher no cinema. Keivn Feige, chefe da Marvel, foi direto sobre o assunto: "Usamos os termos ela no filme, mas o papel é bem andrógino. Porque não importa".

Reboot de "Os Caça-Fantasmas"

Na época, muita polêmica surgiu com o reboot do filme que ficou famoso nos anos 80 por trazer Melissa McCarthy, Kristen Wiig, Kate McKinnon e Leslie Jones como protagonistas

Filmes e séries