Topo

Geek

M. Night Shyamalan explica por que "Vidro" demorou 18 anos para ser feito 

Iwi Onodera/UOL
O cineasta M. Night Shyamalan na CCXP, em São Paulo Imagem: Iwi Onodera/UOL

Beatriz Amêndola

Do UOL, em São Paulo

08/12/2018 15h36Atualizada em 08/12/2018 18h30

Dezoito anos depois de lançar o filme "Corpo Fechado", estrelado por Bruce Willis e Samuel L. Jackson, o diretor M. Night Shyamalan se prepara para fechar a história com "Vidro", que chegará aos cinemas em 2019. Final de uma trilogia que conta também com "Fragmentado", de 2016, o filme demorou para chegar às telas por causa do estranhamento que o original causou no início do século.

"Quando eu fiz corpo fechado, em 2000, tinha um tom estranho. Tinha um humor estranho, meio perturbador", disse Shyamalan durante painel da CCXP 2018 (Comic Con Experience), neste sábado (8) na São Paulo Expo. "Na época, ninguém fazia isso, era esquisito. E lentamente o tom dos filmes mudou, você teve Tony Stark, Jack Sparrow, o Cavaleiro das Trevas de Heath Ledger, todos esses anti-heróis, e eu pensei: 'Agora eu posso fazer esse tipo de filme, que é um pouco engraçado, assustador e perturbador'. As pessoas estão mais acostumadas."

O cineasta também enfrentou resistência por parte da Disney, que distribuiu "Corpo Fechado", por conta da inspiração do filme no universo dos quadrinhos. Ironicamente, desde 2009 a Disney é dona da Marvel, que nos últimos anos estabeleceu um universo cinematográfico que já arrecadou bilhões nas bilheterias internacionais. 

"A Disney achava que filmes de quadrinho não davam lucro. Falavam 'você não pode fazer um filme de quadrinhos é para aquelas pessoas estranhas que vão em convenções. Mas eu sou uma dessas pessoas! Tudo mudou muito desde aquela primeira conversa". 

Cobrança estrelada

Ao longo desses anos, porém, ele foi bem cobrado para fazer os novos filmes, especialmente por Samuel L. Jackson. "Toda vez que eu os via eles falavam: 'Vamos fazer?'. Eu vi Samuel duas vezes em Los Angeles. A primeira ele estava em um carro, em um estúdio, e ele perguntou: 'Quando vamos fazer o filme, filho da p***?'. Três anos depois, encontro ele na rua, também no carro, e ele pergunta de novo: 'Quando vamos fazer o filme, filho da p***?'.

Para dar ao ator a notícia de que a sequência finalmente chegaria, Shyamalan preparou para ele uma sessão particular de "Fragmentado", que termina com uma aparição de David Dunn, personagem de Willis. "Eu não gosto de contar nada para ninguém, então fiz uma sessão só para ele. No final, ele disse: 'Vamos fazer isso, filho da p***?'. Respondi: 'Nós vamos, filho da p***'".

Os dois astros aceitaram "na hora" o convite para fazer "Vidro", contou Shyamalan, que ainda falou sobre a emoção de vê-los reunidos com James McAvoy, estrela de "Fragmentado", pela primeira vez. "As pessoas ficaram muito emocionadas quando eles começaram a incorporar aqueles personagens".

Ao final, Shyamalan ainda prometeu que o público terá "uma surpresa ou outra" ao fim do novo longa, que estreia no Brasil no dia 17 de janeiro.

O painel na CCXP ainda contou com a exibição de uma cena exclusiva de "Vidro", em que Sr. Vidro (Jackson) e a Fera (McAvoy) matam o funcionário do sanatório em que se encontram no início do filme.