Topo

Livros e HQs

Em autobiografia, Jackie Chan revela juventude de excessos e falhas como pai

Reprodução
O ator Jackie Chan Imagem: Reprodução

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

03/12/2018 15h09

Jackie Chan abre o seu coração em "Never Grow Up", autobiografia escrita em parceria com a amiga e parceira de negócios Zhu Mo. O livro, que chega às prateleiras norte-americanas nesta terça-feira (4), ainda não tem previsão para ganhar tradução no Brasil.

"Never Grow Up" foi lançado na China em 2015, se tornando grande sucesso editorial, e traz inúmeras histórias em que Chan confessa arrependimento sobre sua juventude cheia de excessos.

"Eu era um cara sem nenhuma educação formal, que, aos 20 anos de idade, de repente tinha 10 milhões de dólares de Hong Kong na conta", diz em uma passagem.

"O dia todo eu bebia e dirigia, de manhã acabando com um Porsche, e de noite com uma Mercedes", continua. "Todo dia eu estava neste estado de tontura. Eu queria comprar tudo o que já quis na minha vida na mesma semana".

Chan conta como ele e seus amigos entraram certa vez em uma joalheria de luxo e pediram para ver o relógio mais caro que tinham. Com 500.000 dólares de Hong Kong no bolso, Chan comprou sete cópias idênticas do relógio, uma para cada dia da semana.

"Vocês veem como eu era horrível e infantil nesta época?", comenta o ator hoje em dia. "Nestes dias, eu não tinha confiança em mim mesmo, então tinha medo que as pessoas me desprezassem".

Paternidade nada ideal

Chan também admite, no livro, que nem sempre foi um bom pai. Mesmo hoje em dia, no entanto, ele acredita que as crianças devam levar "algumas palmadas" caso não se comportarem, mas advoga pela moderação.

"Quando meu filho Jaycee ainda era bem novo, eu bati nele uma vez", confessa Chan. "Eu fui muito agressivo, agarrei e joguei ele no sofá. Eu realmente o assustei, e também a mãe dele. Eu mesmo me senti muito arrependido na hora".

O ator comenta, com o mesmo tom de arrependimento, sobre as vezes em que traiu a mulher, Joan Lin. Chan fala de seu caso com Elaine Ng, que venceu o concurso Miss Ásia em 1990, mas não da filha dos dois, Etta Ng.

Etta disse em várias entrevistas e postagens nas redes sociais que Chan nunca foi um pai presente, e não quis ajudá-la nem mesmo quando sua mãe a expulsou de casa após descobrir que ela era lésbica.

Recentemente, Etta anunciou o seu casamento com Andi Autumn, uma artista canadense, e escreveu: "Um lar é a família que você pode escolher".

Mais Livros e HQs