Topo

Filmes e séries

Seann William Scott deixa Stifler e encara personagem "inteligente" em Máquina Mortífera

Divulgação
Seann William Scott e Damon Wayans em cena da terceira temporada de "Máquina Mortífera" Imagem: Divulgação

Beatriz Amendola

Do UOL, em Los Angeles*

15/10/2018 14h08

Se você foi adolescente entre o fim dos anos 1990 e o começo dos 2000, é uma tarefa quase impossível dissociar o nome de Seann William Scott do abobalhado Stifler, seu personagem na franquia “American Pie”. Mas depois de uma carreira construída em cima de tipos similares, o ator agora tem a oportunidade de mostrar um outro lado como Wesley Cole, novo protagonista da série “Máquina Mortífera” – cuja terceira temporada estreou no Brasil no último dia 8.

Scott entrou no lugar de Clayne Crawford, demitido por ter um “comportamento hostil” nos bastidores da atração. E seu Cole, ainda que não tenha o comportamento autodestrutivo do Riggs de Crawford, em nada lembra Stifler e companhia: é um ex-agente da CIA, culpado por erros trágicos do passado, que busca redenção e tenta se reconectar com a filha e a ex-mulher. A principal diferença para o ator, no entanto, está em outra característica do personagem, sua inteligência.

Leia também

“Eu estou tentando trazer um pouco de comédia, mas é diferente porque ele é muito inteligente”, conta Scott ao UOL em uma entrevista nos bastidores das gravações da série, em Los Angeles. “Eu nunca interpretei um personagem inteligente antes, todos os personagens que fiz eram idiotas. Então, a comédia que temos aqui vem de um lugar diferente, porque o personagem é um cara brilhante, é ex-CIA e tudo isso”.

Mas o novo ano da série, segundo o ator, continua trazendo doses equivalentes de humor e ação. “Tem muita comédia, como nas duas primeiras temporadas. Os caras eram hilários na hora certa; eu não vejo muita mudança de tom em relação aos outros dois anos, porque tinha comédia e ação. Há esse mesmo equilíbrio.”

Chance de “dar uma surra”

A entrevista com Seann William Scott é a última em uma tarde intensa nos bastidores de “Máquina Mortífera” – do elenco principal da série, só Damon Wayans não parou para falar com o grupo de repórteres latino-americanos que visitava o set, semanas antes de anunciar que deixaria a produção. E não é difícil entender porque o novo protagonista recebeu só elogios do showrunner Matt Miller, que o chamou de “absolutamente encantador”.

Simpático, ele faz questão de tirar alguns minutos de seu apertado cronograma de gravação e até se diverte com seu figurino inusitado, um conjuntinho básico de camiseta e calça, cinza. “Estou muito envergonhado. Eu uso roupas muito legais na série, mas agora estou de pijamas. Temos duas grandes cenas hoje, e para a primeira, eu não sei nem as falas”, brinca.

Scott foi escalado para o papel às pressas, em uma sequência de acasos que fez o showrunner Matt Miller afirmar que sua participação estava “escrita nas estrelas”. E ele, por sua vez, também se sente muito afortunado por “Máquina Mortífera” ter aparecido em seu caminho.

“Me sinto sortudo com todo trabalho que consigo. Fazer o primeiro ‘American Pie’ foi como ganhar na loteria. Eu não achava que faria outro filme, então a cada filme que eu tinha a chance de fazer, sempre me sentia com sorte. Mas este é um trabalho muito especial. Eu sou um fã da série, maratonei. Tive que parar de assistir aos episódios, porque agora vou estar neles”, diz, aos risos. “Todo mundo na série é incrível. E eu tenho a chance de fazer uma coisa diferente”.

Entre todos os desafios que o novo trabalho traz, no entanto, o ator é rápido ao apontar as sequências de ação como os principais. “Fisicamente é muito desafiador, porque meu personagem é muito físico, mas adoro. Eu geralmente levo uma surra nos filmes, mas agora eu tenho a chance de dar uma surra. Gosto disso”.

*A repórter viajou a convite do Warner Channel

Máquina Mortífera

Onde: no Warner Channel
Quando: segundas, às 21h40