Topo

Filmes e séries

"Máquina Mortífera": Prestes a sair, Damon Wayans é paizão para "filhos" da série

Divulgação
Chandler Kinney (centro) com Keesha Sharp e Damon Wayans em "Máquina Mortífera" Imagem: Divulgação

Beatriz Amendola

Do UOL, em Los Angeles*-

08/10/2018 14h40

“Máquina Mortífera” retornou nesta segunda-feira (8) para sua terceira temporada, no Warner Channel, enquanto os fãs mal tiveram tempo para se recuperar de (mais) um choque: Damon Wayans anunciou que deixará a série em dezembro. Coroou um ano atribulado para a série, que já havia perdido Clayne Crawford, seu Martin Riggs, e ganhado um novo protagonista em Seann William Scott.

Talvez mais surpreendente do que a decisão do astro sejam as razões por trás dela. Aos 58 anos, o ator e comediante optou por se afastar da série por conta do intenso ritmo de gravações, que o impedia de estar com sua família. “É difícil fazer pai, marido e amigo amoroso na TV e, na vida real, ser o cara que diz para todo mundo ‘não posso, tenho que trabalhar’”, afirmou Wayans, que tem quatro filhos e sete netos.

Na versão para a TV do filme estrelado por Mel Gibson e Danny Glover, o ator criou uma versão ‘família’ do detetive Roger Murtaugh, responsável por muitos dos momentos emotivos da telinha. E o retrato não está muito longe da realidade: Nos bastidores da série, ele é um verdadeiro paizão para os atores Chandler Kinney e Dante Brown, seus filhos da telinha.

Divulgação
Damon Wayans com Dante Brown na série Imagem: Divulgação

“Ele é como meu pai. Tenho com ele uma relação semelhante à que eu tenho com o meu pai, porque passamos muito tempo juntos”, contou Chandler durante uma visita do UOL ao set da série, em agosto. Até perguntar dos “namoradinhos”, ele pergunta: “Nos divertimos muito falando sobre isso. Ele sempre quer saber o que está acontecendo na minha vida, e eu conto tudo para ele”.

Damon e Keesha Sharp – que vive Trish, a matriarca da família Murtaugh – ajudaram a atriz de 18 anos até no momento de escolher a faculdade. “Aprendi muito com eles, não só sobre a indústria do entretenimento, porque ambos são veteranos, mas também sobre outras coisas. Eles me ajudaram com as minhas inscrições para a faculdade e minha decisão de ficar por aqui – eu vou cursar a UCLA [universidade em Los Angeles]. Eles ajudaram muito nesse processo. Os dois sentem como se eu fosse a filha deles”.

Já Dante, 19, aproveita a convivência com o pai da ficção para aprender – e falar de música. “Eu aprendo muito com o Damon, ele é como um pai para mim. Ele me dá muitos conselhos de vida”, disse. “Muita gente não sabe, mas Damon curte muito música, então nós conversamos muito sobre isso, porque também sou músico e produzo. Nós falamos muito, ouvimos samples, criamos batidas”.

“Sempre tem algo que posso aprender com ele”, completou. “Sempre pergunto coisas para ele, porque se você não pede, você não recebe. Sei que ele tem experiência, e eu estou chegando agora, então essa é a minha forma de aprender e descobrir aonde quero chegar na minha carreira”.

Nem o showrunner Matt Miller nem a Fox, que exibe a série nos Estados Unidos, comentaram a saída de Damon Wayans de “Máquina Mortífera”.

*A repórter viajou a convite do Warner Channel

Máquina Mortífera
Onde: no Warner Channel
Quando: segundas, às 21h40