PUBLICIDADE
Topo

Mateus Asato, o guitarrista brasileiro que foi do Instagram à casa de Prince

O guitarrista brasileiro Mateus Asato - Shelby Stiefel
O guitarrista brasileiro Mateus Asato Imagem: Shelby Stiefel

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

06/10/2018 04h00

Ele tem três anos de carreira profissional, mas muita história para contar. Aos 24 anos, Mateus Asato já rodou o mundo em duas turnês, jogou ping pong no estúdio de Prince e ganhou elogios de figuras internacionais de várias gerações como John Mayer, Bruno Mars, Nuno Bettancourt e Shawn Mendes.

No Brasil, o jovem músico de Campo Grande (MS) já gravou com Luan Santana, Di Ferrero e, mais recentemente, Sandy. O próximo passo do guitarrista é "hibernar" em Los Angeles, sua segunda casa, onde se dedica nos próximos três meses à gravação do primeiro disco de sua carreira, que virá recheado de parcerias.

"O Jimi Hendrix disse que o maior sonho dele era que a música dele quebrasse todas as fronteiras, e a música tem esse poder. A minha ideia é perpetuar essa mensagem", conta o guitarrista ao UOL sobre o conceito do novo projeto, que deve sair do forno no começo de 2019.

Garoto do Instagram

Mateus Asato faz um som nos carrega para outros tempos, mas é um autêntico representante da nova geração. Depois da guitarra, o Instagram é uma de suas maiores ferramentas de trabalho. É na rede social que o guitarrista posta seus vídeos e foi lá que teve o primeiro contato direto com vários artistas.

Fã assumida de John Mayer, Sandy descobriu o brasileiro quando "stalkeava" o perfil do norte-americano no Instagram. Ela reparou que o ídolo curtia os vídeos e comentava nas publicações de Mateus, o que chamou sua atenção. A cantora acabou conhecendo Mateus pessoalmente em 2016, na gravação do DVD "1977", de Luan Santana, e plantaria ali a semente para a parceria em "Grito Mudo", lançada há um mês.

"Perguntam se eu sou o garoto que faz os vídeos de guitarra no Instagram". Com quase 700 mil seguidores em sua conta (@mateusasato), ele recorda alguns artistas que o abordaram dessa forma em backstages, já que saiu em longas turnês com as cantoras Tori Kelly e Jessie J.

Um desses encontros foi com Bruno Mars, que o reconheceu nos bastidores de um festival da Bélgica por causa dos vídeos na rede social, e fez questão de cumprimentá-lo pelo trabalho. A história é contada detalhadamente no vídeo que gravou na websérie de Sandy.

Mateus Asato e Sandy - Reprodução/YouTube - Reprodução/YouTube
Mateus Asato e Sandy gravam no estúdio da cantora em Campinas (SP)
Imagem: Reprodução/YouTube

Além de Bruno Mars e John Mayer, o guitarrista conta que já recebeu directs (mensagens privadas) de Shawn Mendes elogiando seu trabalho e um longo texto de Nuno Bettencourt, do Extreme, guitarrista responsável pela melodia inconfundível de "More Than Words".

"Ter esse contato de um cara que é uma referência no cenário da guitarra é fantástico. Se um dia o Instagram morrer, eu vou ter que fazer uma homenagem pra rede social. Pois pude ter contato com grandes nomes da música que acabaram me conhecendo por lá", admite.

Intercâmbio musical

No dia da entrevista, Mateus Asato estava na casa da família, em Campo Grande. Quando gravou com Sandy em Campinas (SP) tinha acabado de voltar da Suíça. Nesta semana está em Orlando (EUA). "Eu sou um andarilho", reflete sobre os últimos anos.

O interesse na guitarra surgiu aos 9 anos de idade, por influência de um primo. Mas o primeiro clique para que a música se tornasse uma profissão só viria em 2010, quando Mateus Asato venceu um disputado concurso de guitarra e foi orientado por alguns agentes a se profissionalizar em Los Angeles.

"Até então nunca tinha passado pela minha cabeça morar nos Estados Unidos", diz o músico, que estava no segundo ano do Ensino Médio e já se estudava pensando em uma carreira mais tradicional, a medicina.

Foram três anos para amadurecer a ideia e se preparar para a mudança de país. Em 2013 se matriculou no Musicians Institute in Hollywood e, assim que terminou o curso, foi escalado para acompanhar Tori Kelly na turnê de 2015. Apesar da formação profissional, Mateus foi da igreja em que tocava no MS direto para palcos de grande estrutura nos Estados Unidos e Canadá.

Mateus Asato entre Jessie J e Tori Kelly - Reprodução/Instagram/@mateusasato - Reprodução/Instagram/@mateusasato
Mateus Asato entre Jessie J e Tori Kelly, cantoras que ele acompanhou em turnês
Imagem: Reprodução/Instagram/@mateusasato

Ao final da turnê com Tori, o brasileiro já tinha amadurecido a ideia de ter seu próprio disco, mas resolveu arriscar mais uma temporada.

Foi acompanhando outra cantora, a britânica Jessie J, que ele conheceu os palcos de toda a Europa e tocou no Rock in Rio Lisboa no mesmo dia da rainha do festival, Ivete Sangalo.

Rolê na casa de Prince

A turnê com Tori Kelly, em 2015, proporcionou um dos momentos mais marcantes na vida e carreira de Mateus. Pouco menos de um ano antes da morte de Prince, o guitarrista brasileiro teve a oportunidade de ir à casa e conhecer o estúdio do ícone da música. Convidado pelo próprio.

"Eu achava que eu tinha sido um dos poucos, mas ele sempre fazia esses encontros casuais na casa dele. Ele tinha uma hospitalidade muito grande."

O convite para a festinha particular aconteceu depois que Prince foi ver dos shows da turnê que passou por Minneapolis. A voz de "Purple Rain" ficou apenas uma música, mas convidou não só a cantora como toda a banda para ir para a casa dele depois do show. 

"Foi fantástico. Tinha uma mesa de ping pong dentro do estúdio dele. E a banda dele também estava lá. Ficamos jogando ping pong. Foi uma experiência incrível entrar lá e ver todas aquelas premiações, todos os discos...", recorda.

Gentileza de John Mayer

Outro momento inesquecível foi quando John Mayer o chamou para um pocket show em Los Angeles. Admirado com o talento do brasileiro, que tem um estilo bastante parecido com o dele, o músico entrou em contato com o diretor de uma das marcas de guitarra que apoiam Mateus e fez o convite. Além disso, fez questão de adquirir um dos instrumentos do jovem para sua coleção particular. 

O guitarrista foi ao show, e retribuiu a gentileza convidando John Mayer para ir a um dos shows da turnê de Tori Kelly que ele faria. Para a surpresa dele, Mayer apareceu. Ele calcula já ter se encontrado com o músico umas quatro vezes. Eu um evento da associação nacional de músicos, em 2017, o cantor norte-americano profetizou: "Asato é um dos melhores guitarristas que estão por aí hoje e o palco dele é o Instagram."