PUBLICIDADE
Topo

Positiva sobre futuro, Pabllo Vittar antecipa farra do verão em novo álbum

Matias Maxx

Colaboração para o UOL, no Rio

04/10/2018 04h00

Queira ou não queira, você vai ouvir muito "Não Para Não", o novo álbum de Pabllo Vittar. Uma mensagem de "apertem os cintos e tenham todos uma boa viagem" dá boas vindas às dez faixas, que serão lançadas nesta quinta-feira (4), às 21h, e que trazem toda a essência e a vivência da drag mais famosa no Brasil.

"Jamais deixaria meu país", diz Pabllo Vittar após post fake sobre eleição

"É um álbum bem transparente, sou eu em cada vírgula", sintetiza Pabllo, 23 anos e 1,87m, que cresceu ouvindo forró e arrocha no Maranhão, seu Estado de origem, e depois carimbó, cumbia e tecnobrega, no período em que viveu em Santa Izabel do Pará, na região de Belém.

O clima de aparelhagem tropical dita a maior parte do disco, em "Buzina" e na já lançada "Problema Seu", e não escapa da influência carioca (com participação de Ludmilla) na pedrada "Vai Embora", que vai do trap ao funk 150 BPM, o ritmo em ascensão nos bailes de favela.

#NÃOPARANÃO ?

Uma publicação compartilhada por Pabllo Vittar ? (@pabllovittar)

em

Em "Ouro", o voo de Pabllo é desviado para Jamaica, num reggae chapado com participação de Urias, cantora transex que, segundo a canção, "manja da ganja". Elas se conheceram seis anos atrás quando Pabllo morou em Uberlândia (MG).

"A música é como uma tatuagem de amizade, a letra fala de como temos que apoiar as pessoas que estão com a gente desde o começo no rolê."

O pagodeiro Dilsinho dobra a voz de Pabllo em "Trago Seu Amor de Volta", que mantém a tendência de hit chiclete do resto do álbum. Vale a pena destacar a hilária "Disk Me", sobre o cara que "diz que ama quando bebe, e quando acorda se esquece", e "No Hablo Espanhol", um latin fusion à la Camila Cabello.

Pabllo garante que a letra não tem nada a ver com as colegas brasileiras que gravam em espanhol, e sim sobre uma menina que "conheceu um cara e se apaixonou, mas não sabia falar espanhol então usou a língua universal, que é o beijo". 

A viagem resulta em um disco sólido, com alto potencial para explodir, e como cartão de visitas a recente e impressionante marca de 800 milhões de plays em plataformas de streaming, indício de sua força mesmo diante de um Brasil careta.

"Faço minha parte, recebo muitas mensagens de jovens que conseguiram se libertar e mostrar pro mundo quem são de verdade."

"A vida da gente é muito passageira pra ficar fingindo ser quem não se é."

Pabllo Vittar

Polêmica

Recentemente, Pabllo encerrou uma parceria com uma marca de sapatos após o dono declarar simpatia pelo candidato à presidência Jair Bolsonaro. "Uma pessoa apoia alguém que vai contra a minha história, minha vivência, por que eu vou usar o produto dessa pessoa? Não tem nexo, tenho que estar com as pessoas que são por mim."

Sobre gays que declaram o voto ao candidato do PSL, ela é enfática. "Mano, não sei o que passa na cabeça, já vi algumas pessoas e o que elas falam não tem nada a ver, é uma pessoa que vai contra toda a vivência. E não só da LGBTQIA+, contra as mulheres, as crianças, contra tudo, mano." 

Escorpião com ascendente em escorpião e lua em touro, Pabllo se define como uma pessoa positiva e já pensa no Carnaval. "Sei que a gente tá vivendo um momento muito fod*, mas temos que pensar o melhor e fazer o melhor sempre, a nossa parte", diz.

Ela se dirige ao repórter e aposta: "Você ouviu o álbum, ele pode ser tocado em todos os lugares". E antevê a alta temporada que se avizinha: "A previsão mesmo é ficar muito louca, dançar muito, conhecer lugares novos do Brasil. Quero levar essa turnê para todos os cantos. Trabalhar, não se calar, continuar fazendo esse trabalho que é muito válido."

// caliente #brava ph: @ernnacost

Uma publicação compartilhada por Pabllo Vittar ? (@pabllovittar)

em