PUBLICIDADE
Topo

"Resolvemos isso": Emmy destaca diversidade e assédio em número de abertura

Sterling K. Brown, Kristen Bell, Tituss Burgess, Kate McKinnon, Kenan Thompson e RuPaul no musical de abertura do 70º Emmy - Kevin Winter/Getty Images
Sterling K. Brown, Kristen Bell, Tituss Burgess, Kate McKinnon, Kenan Thompson e RuPaul no musical de abertura do 70º Emmy Imagem: Kevin Winter/Getty Images

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

17/09/2018 21h46

A cerimônia da 70ª edição do Emmy está batendo na tecla da diversidade desde o início. O musical de abertura do "Oscar da televisão" reuniu estrelas como Kenan Thompson, RuPaul, Kate McKinnon, Sterling K. Brown, Kristen Bell e Ricky Martin cantando em uma crítica bem-humorada como eles "resolveram" o problema de diversidade na indústria do entretenimento. 

LEIA MAIS:

Em um ritmo de jazz, os artistas lembraram de nomes como Sandra Oh, primeira mulher de origem asiática indicada ao Emmy de melhor atriz, e Shonda Rhimes, mulher, negra e criadora de séries como "Grey's Anatomy" e "How To Get Away With Murder".

"Nós começamos com os tempos [referência ao movimento 'Time's Up'], há espaço para todas as nossas vozes, mas principalmente Shonda Rhimes. Bem-vindo ao povo asiático, nós te demos aquele show. Quem pode esquecer a incrível Sandra Oh?", cantou o grupo.

"Dê um tapinha nas suas costas, mas não toque o seu amiguinho", dizia outro trecho, em referência às inúmeras denúncias de abuso sexual.

Com um elenco diverso com negros, brancos e latinos, o grupo concluiu: "resolvemos isso". Em tom de ironia, claro, já que - apesar de este ser o Emmy mais diverso da história - ainda há um longo caminho a se percorrer.