PUBLICIDADE
Topo

Como Aretha Franklin fez de "I Say a Little Prayer" uma canção inesquecível

Aretha Franklin se apresenta em um evento da Fundação Elton John contra a Aids, em 2017 - Dimitrios Kambouris/Getty Images
Aretha Franklin se apresenta em um evento da Fundação Elton John contra a Aids, em 2017 Imagem: Dimitrios Kambouris/Getty Images

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

16/08/2018 12h59

Voz impecável e performances memoráveis são apenas algumas das qualidades que os fãs e os críticos sempre apontaram para as interpretações ao vivo da Rainha do Soul, Aretha Franklin, que morreu, aos 76 anos, nesta quinta-feira (16), nos Estados Unidos.

Outra qualidade, que também sempre acompanhou a cantora, era a sua capacidade de pegar uma música boa e deixá-la ainda melhor. Foi assim com "I Say a Little Prayer", escrita por Burt Bacharach e Hal David, e interpretada originalmente por Dionne Warwick.

A performance de Dionne é excelente, mas faltava alguma coisa. Gravada e lançada em 1967, a faixa ficou em 4º lugar na Billboard Hot 100 e permaneceu na lista por outras 13 semanas.

No ano seguinte, em 1968, Aretha Franklin lançou a sua própria versão, dando para a música aquilo que faltava: alma. Não à toa, Aretha é chamada de Rainha do Soul.

Ao ouvir a versão de Aretha, acreditamos que ela está, realmente, dedicando uma oração ao seu amor, enquanto ela corre para pegar um ônibus, quando está no trabalho ou em suas pausas para o café, como diz a letra da música.

Em uma entrevista concedida à rádio NPR, os compositores Burt Bacharach e Hal David tentaram descrever a interpretação de Aretha. "É uma gravação melhor do que a que fizemos", disse Burt. "Fizemos uma excelente gravação, mas ela superou", completou David. A conclusão dos compositores é que a música na voz de Aretha ficou mais natural.

Ironicamente, na época, "I Say a Little Prayer" foi um sucesso nos rankings das rádios apenas na voz de Warwick. A versão de Aretha não chegou ao top 10 da Billboard. Mas, se você perguntar qual versão é a mais lembrada e tocada em festas de formatura e casamentos, ninguém duvida que é a de Aretha.

Versão de Dionne Warwick:

Versão de Aretha Franklin: