Topo

Música


Rapper assassinado aos 21 anos era considerado "líder de gangue", diz polícia

Reprodução
O rapper Jimmy Wopo Imagem: Reprodução

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

08/08/2018 20h44

As autoridades de Pittsburgh (EUA) afirmaram nesta quarta-feira (08) que o rapper Jimmy Wopo, morto em junho de 2018, era "líder de uma gangue", responsável por assassinatos, assaltos e tráfico de drogas.

Dionte Griffin, Sydney Pack e Richard Kelly foram detidos como membros do violento grupo nesta semana, e os investigadores garantem que eles eram comandados por Wopo. O grupo até postava vídeos no YouTube em que se gabava dos crimes cometidos.

O promotor Scott Brady disse para a estação de rádio "KDKA" que a gangue foi "desmantelada".

A polícia ainda não encontrou os responsáveis por dar dois tiros em Jimmy Wopo no dia 18 de junho. O músico tinha 21 anos e começou a cantar aos sete anos, sendo influenciado por Wiz Khalifa e Mac Miller. Em um projeto de 2017, chamado de "Jordan Kobe", o jovem versou sobre dor, morte e encarceramento.