Topo

Filmes e séries

Advogado de Polanski ameaça processar Academia após expulsão do Oscar

Getty Images
Roman Polanski Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

08/05/2018 15h44

O advogado de Roman Polanski, Harland Braun, ameaçou entrar com uma ação legal contra o Oscar após o diretor polonês ser expulso da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas na última quinta-feira (3). Para o advogado, o Oscar se “recusa a seguir suas próprias regras” em relação à “expulsão ilegal” do cineasta.

“Estou escrevendo esta carta a você para evitar litígios desnecessários”, ameaçou Braun, em carta direcionada ao presidente da Academia, John Bailey, datada de 8 de maio, segundo informações do "The Wrap". “A única solução adequada seria a sua organização rescindir a expulsão ilegal do Sr. Polanski e seguir seu próprio Padrão de Conduta, dando ao Sr. Polanski notificação razoável das acusações contra ele e uma audiência justa para apresentar sua posição com respeito para qualquer expulsão proposta."

Em um breve comunicado divulgado na semana passada, a Academia revelou que ficou decidido em uma reunião com 54 membros de seu conselho, em 1º de maio, pela expulsão de Polanski e Bill Cosby, condenado recentemente por estupro, com base no código de conduta lançado em dezembro, após os escândalos envolvendo o produtor Harvey Weinstein.

A nova cláusula do estatuto permite que a Academia expulse qualquer membro "por justa causa" desde que a decisão seja tomada por dois terços da diretoria. O cineasta disse que foi “surpreendido” com a notícia. Ao "The Wrap", o advogado declarou: "Planejamos pedir à Academia que siga suas próprias regras, que é dar a Roman dez dias para apresentar seu lado".

Dono de um Oscar por "O Pianista" (2003), Polanski foi acusado de estuprar Samantha Geimer, de 13 anos, em 1977. Ele se declarou culpado e ficou preso por 42 dias, sendo colocado em liberdade condicional em seguida. Quando soube que um juiz planejava revogar o acordo, o diretor fugiu de Paris antes da sentença. Ele não visita os Estados Unidos há mais de duas décadas e continua a filmar na Europa. Seu mais recente trabalho, "Baseado em Fatos Reais", estreou recentemente no Brasil.

Na quinta-feira, em seu blog, Samantha Geimer, a vítima de Polanski, descreveu a expulsão como um "ato cruel que só serve às aparências". "Isso não contribui em nada para mudar a cultura sexista em Hollywood e prova que eles comeriam uns aos outros para sobreviver", afirmou.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!