Topo

Geek

De olho neles: Os atores que vão virar a cara da Marvel nos próximos anos

Divulgação/Marvel
Imagem: Divulgação/Marvel

Natalia Engler

Do UOL, em São Paulo

30/04/2018 04h00

Quando começou a traçar seus planos de dominação do cinema há dez anos, a Marvel também causou o efeito colateral de catapultar (e ressuscitar) as carreiras de atores como Chris Evans, Chris Hemsworth e Robert Downey Jr., escolhidos para interpretar seus principais heróis. Mas, com “Vingadores: Guerra Infinita”, este universo cinematográfico se prepara para entrar em um novo momento, o que obriga a Marvel a orquestrar a passagem de bastão para uma nova geração, que deve assumir a frente daqui em diante.

E, claro, alguns desses novos rostos já podem começar a se preparar para ganhar um lugar de honra entre as maiores estrelas de Hollywood, como aconteceu com seus antecessores. Conheça os nomes de “Guerra Infinita” que você deve ficar de olho para não perder a ascensão dos astros que vão dominar o cinema nos próximos anos.

Divulgação
Imagem: Divulgação

Tom Holland
(Peter Parker/Homem-Aranha)

O caçula do time, com apenas 21 anos, o inglês Holland foi o escolhido para suceder Tobey Maguire e Andrew Garfield em um reboot que parecia precipitado, até que o garoto fez sua primeira aparição em “Capitão América: Guerra Civil” (2016) e roubou a cena com um Peter Parker leve e divertido como ainda não tínhamos visto, fazendo bonito no meio do elenco veterano.

A verdade é que Holland já era quase isso. Ele estreou nos palcos londrinos em 2008, com apenas 12 anos, no musical “Billy Elliot”. Por conta do sucesso do papel, o garoto foi chamado para estrear no cinema no drama sobre o tsunami de 2004 “O Impossível” (2012), que lhe rendeu inúmeros elogios e indicações a prêmios de ator-revelação.

Sua estreia no universo Marvel veio em meio a papéis menores em filmes como “No Coração do Mar” e “Z: A Cidade Perdida”, mas foi com “Homem-Aranha: De Volta ao Lar” (2016) que Holland ganhou de vez os corações do público, estabelecendo sua própria versão de Parker.

Em “Guerra Infinita”, ele garante oficialmente seu lugar entre os Vingadores, não por acaso sempre sob a tutela do “fundador” desse universo, Tony Stark (Robert Downey Jr.), e consegue adicionar mais uma camada de drama ao interpretar com exatidão o que significa um adolescente estar no meio dessa batalha cósmica.

De tabela, Holland também deixa para trás o status de “revelação” e se firma como estrela de ação, encabeçando outras duas potenciais franquias nos próximos anos --as adaptações do game “Uncharted” e do best-seller juvenil “O Motivo”-- além, claro, de mais um “Homem-Aranha”, que começa a ser filmado em junho deste ano.

Chuck Zlotnick/Marvel
Imagem: Chuck Zlotnick/Marvel

Letitia Wright
(Shuri)

A Marvel certamente sabia do nível de carisma dessa atriz guianense de 24 anos, mas com certeza não previu que a intérprete da irmã caçula do Pantera Negra se tornaria uma preferida do público (e dos colegas, como Chris Pratt, que falou com entusiasmo sobre Wright durante sua passagem pelo Brasil), ou teria dado um espaço maior para ela em “Guerra Infinita”.

Embora integrante de outra parte deste universo, Shuri tem tudo para ser uma espécie de “sucessora espiritual” de Tony Stark, tão ou mais inteligente que o Homem de Ferro, com o mesmo nível de boas tiradas --embora bem menos cínica e egocêntrica.

Apesar de ter começado cedo, aos 17 anos, com papéis na TV britânica, foi só em 2017, com o episódio “Black Museum”, da série “Black Mirror“, que ela começou a ser conhecida de um público maior. É claro que logo em seguida veio “Pantera Negra”, onde Shuri consegue roubar quase todas as cenas em que aparece, rendendo a Wright elogios na imprensa de todo o mundo, e o carimbo de grande nova revelação da Marvel.

E este era apenas o primeiro dos três blockbusters em que ela aparece este ano. Wright também estrelou “Jogador Nº 1”, de Steven Spielberg, e sua pequena participação em “Guerra Infinita” vai deixar os fãs desejando que ela tenha um papel maior em “Vingadores 4”, no ano que vem, e esperando que “Pantera Negra 2” seja logo anunciado.

Embora seja difícil que Shuri ganhe um filme só seu, não parece arriscado dizer que Wright pode passar a ocupar no universo Marvel um espaço semelhante ao de Scarlett Johansson, que adicionou todo um charme aos filmes em que aparece como a Viúva Negra.

Reprodução
Imagem: Reprodução

Brie Larson
(Carol Danvers/Capitã Marvel)

Não podemos confirmar nem negar se Brie Larson, 28, está no elenco de “Guerra Infinita”, mas é fato que Carol Danvers será uma parte importante da quarta fase do Universo Cinematográfico Marvel, ou seu filme não teria sido escolhido para inaugurar este novo momento, em março do ano que vem (e, de quebra, se tornar o primeiro longa do estúdio protagonizado por uma heroína).

O fato é que Larson também não é exatamente um rosto novo, ao menos para quem acompanha a TV norte-americana, onde ela estreou aos oito anos e chamou a atenção em séries como “United States of Tara” (2009-2011). A produção, aliás, lhe rendeu seus primeiros papéis de destaque, e ela recebeu elogios da crítica pelo drama independente “Temporário 12”.

Mas o sucesso veio mesmo com “O Quarto de Jack” (2015), que lhe rendeu um Oscar pelo papel de uma jovem mantida em cativeiro em um porão, na companhia apenas do filho. A partir dali, podemos dizer que ela seguiu o roteiro “promessa do cinema consagrada pelo Oscar fazendo a transição para o cinemão”, e estrelou “Kong: A Ilha da Caveira” (2017), antes de entrar no universo Marvel, que deve lhe manter bastante ocupada pelos próximos anos.

Divulgação
Imagem: Divulgação

Chadwick Boseman
(T’Challa / Pantera Negra)

Você já deve estar prestando atenção nele pelo menos desde fevereiro, quando “Pantera Negra” superou todas as expectativas para se tornar um dos maiores sucessos da Marvel, com US$ 1,32 bilhão nas bilheterias do mundo todo (até agora, porque o filme continua em cartaz).

Chadwick Boseman já havia chamado a atenção quando fez sua estreia em “Guerra Civil”, e seu filme solo deixou o público querendo ver ainda mais do herói, que recebe os Vingadores para o terceiro ato de “Guerra Infinita”, mas ainda não tem um “Pantera Negra 2” confirmado --apesar de o chefão da Marvel, Kevin Feige, já ter garantido que o estúdio tem toda intenção de produzir uma sequência, basta o diretor Ryan Coogler dar o sinal verde.

O americano foi outro que começou na TV, com pequenas participações em séries como “Lei & Ordem”, “CSI: Nova York” e “Plantão Médico”, até emplacar papéis recorrentes em “Lincoln Heights” (2009) e “Sem Saída” (2010). Em paralelo, ele se dedicava a escrever e dirigir espetáculos teatrais, e estava quase desistindo de atuar quando foi escolhido para viver o primeiro jogador negro de beisebol em “42: A História de uma Lenda” (2013). O papel rendeu muitos elogios e alavancou a carreira de Boseman.

Em seguida vieram o papel-título de “Get on Up: A História de James Brown” (2014), uma divindade em “Deuses do Egito” (2016), até a estreia triunfal de T’Challa no filme do Capitão América, no mesmo ano. Se o sucesso do personagem é alguma garantia, Pantera Negra deve ter vida longa na Marvel.

BÔNUS

Divulgação/Marvel
Imagem: Divulgação/Marvel

Chris Pratt
(Peter Quill / Senhor das Estrelas)

Bom, o americano de 38 anos já deixou de ser promessa e virou realidade como rosto de duas grandes franquias --tem também “Jurassic World”, com novo filme em junho--, e como o maior representante do lado cômico da Marvel. Digamos que, a esta altura, ele é mais ou menos um novo Chris Evans, que já tinha uma carreira considerável, mas alcançou a estratosfera depois de viver o Capitão América.

Por isso, cabe aqui o alerta: você ainda vai ver muito mais do Senhor das Estrelas nos próximos anos. Primeiro porque “Guardiões das Estrelas Vol. 3” começa a ser filmado em janeiro do ano que vem. Segundo, porque, entre os heróis que não fazem parte dos Vingadores originais, ele é o que tem mais espaço em “Guerra Infinita”, com todo um arco dramático com muitas pontas para serem desenvolvidas no futuro. Ou seja...

Chuck Zlotnick/Marvel
Imagem: Chuck Zlotnick/Marvel

Benedict Cumberbatch
(Stephen Strange/Doutor Estranho)

Assim como Pratt, o britânico de 42 anos também já é um veterano, embora mais conhecido pela série “Sherlock” e por papéis “sérios” no teatro e no cinema, como o que lhe rendeu uma indicação ao Oscar em “O Jogo da Imitação” (2014). Digamos que ele deve ser o novo Downey Jr. --com a diferença de que não precisava de uma reabilitação, apenas de um empurrão para passar de um patamar mais “cult” para o da fama em escala global.

Seu Doutor Estranho é o novo “adulto” da turma, como Tony Stark foi quando os Vingadores se juntaram pela primeira vez. E como é difícil acreditar que Downey, hoje com 53 anos, vai querer interpretar o Homem de Ferro por muito mais tempo, podemos concluir que Cumberbatch seria a escolha natural para ocupar o posto de ator consagrado pela crítica que pode dar um verniz maior aos filmes da Marvel.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!