Topo

Geek

Por que o reboot de "Sexta-Feira 13" ainda não saiu do papel?

Reprodução
Jason em cena de "Sexta-feira 13" Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

13/04/2018 11h54

Uma das franquias mais famosas do mundo do terror, “Sexta-feira 13” vive com promessas de uma volta às telonas, mas, ano a ano, cancelamentos tem complicado a vida dos fãs. Prestes a completar 40 anos, em 2020, o último filme da série aconteceu em 2009, e não é por falta de ideias que não pintou um reboot até agora.

O site “Screen Rant” aproveitou que esta sexta-feira é 13 para dar uma geral no que houve. E a conclusão é que há um misto de fatores: cancelamentos por parte dos estúdios, crise financeira, avaliação errada de um suposto momento de baixa no gênero horror e, claro, disputas judiciais por direitos envolvendo a franquia.

A primeira tentativa de retomada foi com uma sequência ao filme de 2009, que se chamaria “Friday The 13th Camp Blood: The Death Of Jason Voorhees”, sugerindo a morte de Jason Voorhees e colocando o vilão em uma trama na neve. No ano passado, os roteiristas chegaram a divulgar trechos deste roteiro, que mostrava a garota do filme anterior, Whitney, congelada. No entanto, a crise financeira da época fez o estúdio ter de cortar alguns projetos de seu futuro, incluindo este.

Outra tentativa foi com um reboot chamado “Friday The 13th: 3D”, que seria situado em 1988, retomando as origens de Jason. Mas a Paramount esfriou o projeto, fazendo com que David Bruckner e Nick Antosca, que comandariam a produção, deixarem-no.

Em 2015, foi a vez de se tentar fazer uma série de TV. Chegou-se a pedir um piloto, em que o roteiro mostraria um policial tentando achar seu irmão, perdido em Crystal Lake, e revelando segredos da cidade e da família de Jason. A CW Network achou que isso não se sustentaria como seriado e também o cancelou.

LEIA TAMBÉM

Com a expectativa de fazer o 13º filme da série, a Paramount tentou levantar um novo projeto, em que se daria ênfase a resgatar elementos dos primórdios da franquia, um trabalho especial para comemorar o lançamento. O roteiro previa que um homem com um saco na cabeça mataria jovens. Ele seria Elias, pai de Jason, um personagem mítico para “Sexta-Feira 13”, já que nunca apareceu, de fato.

Desta vez, quase deu certo. Mas a Paramount cancelou as gravações apenas seis semanas antes do que era previsto para ela acontecer, em fevereiro de 2017 - a previsão de lançamento era outubro do mesmo ano. O cancelamento foi em razão de problemas financeiros e uma queda no rendimento de filmes de terror -- um enorme erro de avaliação, já que “It: A Coisa” e “Corra!” foram sucessos retumbantes.

Agora, os direitos de produção de “Sexta-Feira 13” estão com a New Line, mas problemas judiciais com o criador do roteiro original, Victor Miller, impedem qualquer ideia de sair do papel.

Esta bagunça de direitos autorais de quem pode receber por cada personagem citado nos filmes faz com que o impasse siga. A expectativa é de que tudo se resolva a tempo de, pelo menos, haver uma comemoração adequada aos 40 anos da franquia, que se completam em 2020.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!