Topo

Música

Retiro dos Artistas chama de "irresponsável" carta de irmã de Renato Russo

Adi Leite/Folhapress
Renato Russo em 1990, no show da banda Legião Urbana no Parque Antarctica, em São Paulo Imagem: Adi Leite/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

04/04/2018 09h33

O Retiro dos Artistas, no Rio de Janeiro, se pronunciou sobre o bazar beneficente de objetos pessoais de Renato Russo, que será organizado pela instituição no próximo sábado (7), com itens cedidos pelo filho do cantor, Giuliano Manfredini. O evento causou polêmica entre os familiares do artista.

A instituição lamentou que, em 100 anos de existência, tenha sofrido uma exposição desnecessária e imprudente por meio da "irresponsável carta aberta, que tinha somente o objetivo de confundir a opinião pública".

A irmã de Renato Russo, Carmen Manfredini, em uma carta aberta, acusou o filho do cantor, Giuliano, de "se livrar" o valioso acervo do artista. "Como pode Giuliano Manfredini, filho de Renato Russo, que deveria zelar por todo esse patrimônio, leiloar simplesmente tudo? Se desfazer do mesmo como não significasse nada?", escreveu ela.

"[Os objetos] são reminiscências de artigos pessoais do dia a dia do Renato. Roupas, pijama, mobília, cabeceira. Essas coisas que não pertencem ao patrimônio artistico/cultural dele. Para a causa do Retiro dos Artistas, têm valor muito grande, para eles cuidarem dos artistas velhinhos", argumentou Giuliano em entrevista à rádio 89 FM.

O Retiro dos Artistas afirmou que fez um bazar beneficente e não um leilão. "Trata -se de objetos particulares e peculiares que merecem todo nosso respeito.Ficou bem claro pelo próprio Giuliano Manfredini que todo o legado artístico e intelectual do Renato Russo encontra-se no MIS de São Paulo (Museu da Imagem e do Som), totalizando mais de 3.000 itens".

Leia a íntegra do comunicado do Retiro dos Artistas:

"O Retiro dos Artistas vem esclarecer que ano passado (2017) foram procurados pelo filho do Renato Russo, Giuliano Manfredini, com o intuito de fazer uma doação.

Conhecedor do trabalho e da causa da Instituição, que atende 50 artistas idosos, Giuliano decidiu doar alguns objetos pessoais do pai para o Retiro, simplesmente com a intenção de ajudar, pois acreditamos que se Renato fosse vivo com certeza iria se orgulhar da atitude do filho.

Desde então, foi decidido que o ideal seria fazer um BAZAR BENEFICENTE, pois jamais passou pela cabeça, tanto do Giuliano, quanto dos representantes do Retiro, em fazer um leilão. Aliás fato que foi veiculado pela coluna da conceituada jornalista Monica Bergamo, do Jornal Folha de São Paulo, em setembro do ano passado.

Trata -se de objetos particulares e peculiares que merecem todo nosso respeito.Ficou bem claro pelo próprio Giuliano Manfredini que todo o LEGADO artístico e intelectual do Renato Russo encontra-se no MIS de São Paulo (Museu da Imagem e do Som), totalizando mais de 3.000 itens. Os mesmos foram expostos em uma exposição que aconteceu de setembro/2017 a fevereiro/2018. E que prosseguirá em exposição itinerante pelo país, dado o respeito que o filho e herdeiro do artista nutre pelos milhões de admiradores do líder da Legião Urbana, Renato Russo.

Por último, lamentamos que nos cem anos de existência do Retiro dos Artistas, instituição filantrópica reconhecida nacionalmente, tenha sofrido uma exposição desnecessária e imprudente como em nenhum momento de sua valorosa e altruísta história, por meio da irresponsável "carta aberta", que tinha somente o objetivo de confundir a opinião pública, tentando assim desonrar não somente o trabalho de um jovem órfão desapegado da matéria, bem como aqueles que dependem da ajuda e da benevolência de pessoas de bem."