PUBLICIDADE
Topo

Dança, baterista convidada, Gallagher: A festa do Killers no Lolla Brasil

The Killers encerra os shows do palco principal do Lollapalooza Brasil 2018 - Ricardo Matsukawa/UOL
The Killers encerra os shows do palco principal do Lollapalooza Brasil 2018 Imagem: Ricardo Matsukawa/UOL

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

25/03/2018 22h51

A edição 2018 do Lollapalooza Brasil se despediu neste domingo (25) com um show explosivo de The Killers, que fisgou até quem estava de passagem para ver outras atrações.

"Bem-vindo ao nosso maravilhoso, maravilhoso show", saudou o vocalista Brandon Flowers antes de mandar o petardo ritmado "Somebody Told Me".

Emendando uma música atrás da outra, os norte-americanos celebraram o rock alternativo dançante que consagrou o grupo.

Fim de festa

A banda é de Las Vegas, então podemos dizer que está acostumada com exageros. Raios lasers propagando imagens, trio de backing vocals que roubaram a cena em "The Man" e telão interativo impressionaram quem lotou o Palco Budweiser.

"Sentiram nossa falta? Prometo que não vamos demorar cinco anos para voltar", disse o líder do grupo, lançando "Wonderful Wonderful", mantendo um pé na new wave dos anos de 1980 e outro no rock alternativo.

Brandon Flowers

É o cantor quem carrega o The Killers o tempo todo. Elegantemente vestido de preto, o vocalista usou o charme para arrancar gritos da plateia, mas mostrou mais uma vez que é um vocalista versátil, explorando notas agudas em hits mais movimentados e seu lado romântico nas baladas cadenciadas, quando um mar de celulares acesos invadiu a praia do Lolla.

Como um maestro, Flowers teve a orquestra gigantesca na palma da mão, pedindo coros e gritos respondidos prontamente pelos seus "funcionários", que estavam ansiosos em presenciar um show do Killers depois de tanto tempo.

Um Gallagher e uma baterista nova

Dedé Teicher, baterista da banda Scracho e apresentadora do Multishow, foi convidada por Flowers para tocar bateria. Ela subiu no palco para dominar as baquetas em "Reason Unknown".

Timidez para quê? Ela ainda usou as baquetas para pedir palmas, arriscando as viradas da música e fazendo uma jam para finalizar a aparição.

Por fim, em "All These Things I've, o ex-Oasis Liam Gallagher, que tinha se apresentado algumas horas antes no mesmo palco, fez uma aparição tímida e dividiu o espaço com a banda norte-americana.

Repertório

"Hot Fuss" e "Day & Age" foram os álbuns que ganharam mais atenção no setlist da banda, com a robótica "Humans" e as agitadas "Spaceman", "When You Were Young" e "All These Things I've Done" como as mais celebradas.

Mas "The Way It Was", "Runaways", "A Dustland Fairytale", "Read My Mind" e a não tão presente "The River is Wild" deram espaço para o gran finale.

Na volta ao bis com um blazer dourado brilhante, Flowers cantou "When You Were Young" e "Mr. Brightside" a plenos pulmões para encerrar mais um Lollapalooza no Brasil.