PUBLICIDADE
Topo

Queridinho dos indies: Como a música sertaneja está popularizando o ukulele

A dupla Cleber & Cauan tocam a música "Quase" no ukulele na gravação do DVD "Resenha" - Divulgação
A dupla Cleber & Cauan tocam a música "Quase" no ukulele na gravação do DVD "Resenha"
Imagem: Divulgação

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

08/03/2018 04h01

De tempos em tempos, a música sertaneja incorpora elementos diferentes em sua sonoridade. Já aconteceu com os trompetes de Milionário e & José Rico, com as guitarras do Zezé Di Camargo & Luciano, com as sanfonas do Rio Negro & Solimões. E agora chegou a vez do ukulele, o instrumento havaiano parecido com o cavaquinho e queridinho dos indies e surfistas.

Higor Rocha toca ukulele em gravação de música - Divulgação - Divulgação
Higor Rocha toca ukulele em gravação de música
Imagem: Divulgação
Com quatro cordas e acordes simples, foi a facilidade em aprender a tocar que chamou a atenção do cantor goiano Thiago Brava. Sua primeira composição com o instrumento foi "Lei do Desapego".

"Gosto muito de reggae e o ukulele tem também essa pegada", diz o artista, que comprou o instrumento em 2013 e já o inseriu em outras músicas, como "Passarinho" e "Dona Maria". "Agora, eu viajo para todos os lugares com ele".

O baiano Higor Rocha também vê as dimensões do instrumento como uma facilitador para shows e viagens. "O ukulele combina comigo porque eu sou pequenininho. O violão é muito grande e me esconde", brinca ele, que descobriu o instrumento assistindo à comédia "Como Se Fosse a Primeira Vez" (2004), que se passa no Havaí. "Fiquei louco [quando vi]", ele lembra. Além de tocar "Antigo Morador", Higor adaptou as faixas "Preguicinha", de Bruninho & Davi, e "Pescador de Ilusões", d'O Rappa, para o instrumento.

Leia também:

A dupla Cleber & Cauan, que está investindo no formato acústico, gravou seu mais novo DVD, "Resenha", em uma praia artificial montada em Goiânia e tem o instrumento como protagonista. "Nosso projeto é intimista, romântico e informal. O ukulele combinou perfeitamente", diz Cauan, que toca o instrumento na música "Quase". "Eu nunca tinha ouvido falar do instrumento até ver o Bruno Mars, que é havaiano, tocando. Para mim, o sertanejo atual é uma grande mistura que está ficando cada vez mais moderno".

Além de Bruno Mars, Cauan aponta também como influências o ex-beatle George Harrison e o vocalista do Pearl Jam, Eddie Vedder, que tem um disco inteiro gravado com o instumento, intitulado "Ukulele Songs" (2011). "Agora, eu espero que o ukulele divida espaço com a sanfona e a guitarra no sertanejo", diz Cauan.

Thiago Brava toca ukulele na música "Passarinho" - Divulgação - Divulgação
Thiago Brava toca ukulele na música "Passarinho"
Imagem: Divulgação

Produção em conta

A popularização do instrumento entre os sertanejos coincide também com uma mudança de formato de seus shows. Saem os palcos imensos e entra o formato intimista, do tipo um banquinho e um violão (ou ukulele).

Para produtor Maurício Mello, do escritório MM Music, foi pela sonoridade "tranquila" que o ukulele caiu no gosto do público sertanejo. "Comercialmente falando, acredito que os artistas optaram por produções mais baratas, viabilizando o acesso do público aos shows. O formato acústico sempre deu muito certo no Brasil e o ukulele é uma boa maneira de reinventar essa fórmula".

O luthier Murilo Ferreira, no entanto, acha que o ukulele vive uma "febre passageira". "Foi assim com o baixolão e com o banjo", diz ele, que é dono de uma loja de instrumentos fundada pelo avô em 1921 e tem como clientes Chitãozinho & Xororó, Paralamas do Sucesso, Tom Zé e Roupa Nova.

Para o luthier, o ukulele ainda é um instrumento estranho no mercado. "Diferentemnte do cavaquinho, que está enraizado na nossa música, o ukulele está longe de ser um instrumento importante para a música brasileira, não combina com o ukulele".