PUBLICIDADE
Topo

Frances McDormand tem Oscar roubado; suspeito gravou vídeo comemorando

Frances McDormand recebe o Oscar de melhor atriz por "Três Anúncios para um Crime" - Kevin Winter/Getty Images
Frances McDormand recebe o Oscar de melhor atriz por "Três Anúncios para um Crime" Imagem: Kevin Winter/Getty Images

Do UOL, em São Paulo*

05/03/2018 07h08

A favorita na categoria de melhor atriz, Frances McDormand, conquistou a estatueta do Oscar e foi premiada por “Três Anúncios para um Crime”. Mas logo após a vitória, e um discurso muito elogiado, a norte-americana de 60 anos se viu sem seu prêmio. 

O furto foi reportado por Cara Buckley, repórter do jornal The New York Times. Ela postou em seu Twitter uma foto mostrando um homem de smoking posando com uma estatueta.

Identificado como Terry Bryant, o homem aproveitou a oportunidade para se gabar do furto no Facebook, antes de ser preso no domingo à noite e fichado pelo crime de roubo. No breve momento em que o Oscar foi seu, ele postou um vídeo reivindicando o prêmio de "melhor música": "Consegui isso essa noite! Isso é meu. Nós conseguimos, baby!"

O suspeito aparece beijando o Oscar várias vezes, enquanto é parabenizado por algumas pessoas ao redor.

De acordo com a USA Today, Frances estava comemorando na festa pós-Oscar no Governors Ball quando se deu conta que estava sem a estatueta. 

Ela foi vista chorando fora do local da premiação e saindo com o marido, Joel Coen. Seguranças, então, espalharam-se para buscar o prêmio - já grafado com seu nome. Horas depois, diz o USA Today, o representante da atriz, Simon Halls, confirmou que o troféu foi achado, mas não deu maiores detalhes: "Fran e seu Oscar estão juntos, felizes e aproveitando um hambúrguer."

Além de seu prêmio, Frances brilhou no discurso, pedindo a todas as indicadas se levantarem e falando em prol delas. "Olhem em volta, senhoras e senhores, porque todas nós temos histórias para contar e projetos que precisam ser financiados. Não falem conosco sobre isso nas festas de hoje à noite. Nos convidem para ir aos seus escritórios em alguns dias."

*Com informações da EFE