Topo

Geek

Roteirista de "Mulher-Gato" detona o próprio filme: "Uma m..."

Divulgação
Halle Berry em cena de "Mulher-Gato" (2004) Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

24/02/2018 09h33

O filme “Pantera Negra” e sua discussão sobre representatividade e diversidade seguem em alta, uma semana após o lançamento com sucesso nos cinemas. O tema é tão forte, que chegou a debates sobre lançamentos do passado, a ponto de um roteirista de “Mulher-Gato”, de 2012 ter renegado o próprio filme e admitido que ele não alcançou os objetivos de “Pantera Negra”.

Tudo começou com um post de DC McAllister no Twitter. “Michelle Obama diz que é hora de as crianças negras terem super heróis que as reflitam. Por que não ouvimos falar de Halle Berry em ‘Mulher-Gato’, que foi lançado há anos?”. A ex-primeira dama fez grandes elogios ao filme, e ao fato de ele virar um exemplo para crianças negras.

O tuíte chegou a John Rogers, um dos roteiristas, que foi bastante duro em sua posição: “Como um dos roteiristas de ‘Mulher-Gato’, eu acredito que tenho autoridade de dizer: porque foi uma merda de filme, jogado pelo estúdio no fim de um ciclo do estilo [de filmes de heróis] e teve zero relevância cultural, na frente ou atrás das câmeras.”

Leia mais

Rogers ainda afirmou que nunca viu o filme todo, de uma vez, e que não foi à estreia para trabalhar em outro projeto.

McAllister, que é colunista em alguns sites, sofreu duras críticas por seu comentário e afirmou que só quis dizer que, na tela, houve representatividade com Halle Berry no papel da Mulher-Gato, e que não quis falar da qualidade do filme.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!