Topo

Filmes e séries

Filme sobre impeachment de Dilma fica entre favoritos do público em Berlim

Divulgaçlão
Dilma Rousseff em cena de "O Processo" Imagem: Divulgaçlão

Bruno Ghetti

Colaboração para o UOL, em Berlim

24/02/2018 12h21

O filme "O Processo", documentário de Maria Augusta Ramos sobre o impeachment de Dilma Rousseff, entrou no top 3 de melhor documentário escolhido pelo público do Festival de Berlim. O filme ficou em terceiro lugar na mostra Panorama, a segunda mais importante do evento.

"Quando a gente escolhe um tema pra investigar e fazer um filme, existe um desejo de dividir esse mergulho com o público. E depois, quando o filme fica pronto e recebe um prêmio do júri popular, eu arrisco dizer que talvez seja uma das maiores realizações como diretora. E é muito relevante também pelo filme ser sobre um episódio histórico do Brasil e estar sendo compreendido por audiências de outras latitudes", disse a diretora ao UOL.

O filme se dedica a esmiuçar o processo político e jurídico que culminou com o afastamento de Dilma do poder, em agosto de 2016. Com imagens de bastidores e trechos de discursos da acusação e da defesa, "O Processo" defende que o impeachment teve motivação sobretudo política, e não apenas jurídica.

"O Processo", que foi exibido em Berlim na última quarta-feira sob muitos aplausos ao final e gritos de "Fora, Temer!", deve estrear no Brasil em junho. A cerimônia de entrega dos prêmios será no domingo à tarde e Maria Augusta estará presente. 

A cerimônia com a entrega do Urso de Ouro e demais prêmios da mostra competitiva oficial do evento será a partir das 19h na hora local (15h, no horário de Brasília) deste sábado.

Brasil premiado

Na noite de sexta-feira, o Brasil também saiu vencedor em dois prêmios importantes em Berlim. "Tinta Bruta", de Filipe Matzembacher e Márcio Reolon , levou o Teddy Award (específico para filmes de temática LGBT) de melhor longa de ficção e, neste sábado, recebeu o prêmio da Confederação Internacional de Cinema de Arte e Ensaio. Já "Bixa Travesty", de Kiko Goifman e Cláudia Priscilla, sobre a cantora Linn da Quebrada, ganhou o Teddy de melhor documentário.

Por sua vez, "Zentralflughafen THF", um documentário sobre o centro de apoio a refugiados instalado no antigo aeroporto de Tempelhof na capital alemã, recebeu o prêmio Anistia internacional. O filme, uma coprodução franco-alemã, foi dirigido pelo brasileiro Karim Aïnouz, que em 2014 concorreu ao Urso de Ouro na seção oficial do Festival de Berlim com "Praia do Futuro".

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!