Entretenimento

São Paulo recebe a 13ª edição da Virada Cultural nos dias 20 e 21 de maio

Do UOL, em São Paulo

Foi divulgada nesta segunda-feira (9) a data da próxima Virada Cultural: 20 e 21 de maio de 2017. A informação aparece em um comunicado da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo que convida artistas e produtores a inscreverem seus projetos para possível participação no evento. Os interessados poderão preencher um formulário online a partir de amanhã, 10 de janeiro.

O documento, disponível no site do evento (www.viradacultural.prefeitura.sp.gov.br), pode ser preenchido até o dia 10 de fevereiro. Segundo a Secretaria, os projetos que serão analisados por uma comissão curadora, constituída por programadores da SMC e personalidades de grande relevância no cenário cultural nacional, cujos membros serão anunciados posteriormente.

A ideia é que a programação tenha ao menos 70% das atrações baseadas nas propostas encaminhadas por meio deste chamamento público. O restante será formado pelos corpos artísticos municipais, como o Balé da Cidade de São Paulo e a Orquestra Sinfônica Municipal, e também estaduais, como a São Paulo Companhia de Dança, além de propostas apresentadas pelos curadores.

A Prefeitura de São Paulo promete analisar propostas de quaisquer áreas da cultura: dança, circo, cinema, teatro, artes visuais, gastronomia, espetáculo infantil, cultura popular, artistas de rua etc., direcionadas para públicos de todas as idades. Somente os projetos selecionados serão contatados pela organização do evento. Projetos enviados por e-mail e material entregue pessoalmente não serão aceitos.

O evento está marcado por uma polêmica desde que o novo prefeito, João Dória (PSDB) sugeriu que a Virada poderia ser movida do centro para a zona sul de São Paulo, no Autódromo de Interlagos. O secretário de Cultura,  André Sturm, no entanto, garantiu que atrações 24 horas serão mantidas no centro da cidade, mas não com grandes palcos. "Queremos resgatar o espírito original, queremos que as pessoas venham passear no centro. E não apenas assistam a um show e vão embora", disse em entrevista coletiva há um mês.

Na edição 2016, A Virada Cultural, que custou mais de R$ 14 milhões aos cofres públicos, também organizou shows e atrações culturais em regiões da periferia de São Paulo. O evento foi marcado por diversos protestos contra o presidente Michel Temer (PMDB).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo