PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Timóteo reclama de "lixo musical" na Virada: "Bin Laden substituirá Cauby"

Carlos Minuano

Do UOL, em São Paulo

22/05/2016 19h08

Agnaldo Timóteo reclamou da qualidade musical brasileira na Virada Cultural, antes de homenagear Cauby Peixoto, morto na última segunda-feira aos 85 anos, em show no palco da praça da República, em São Paulo, neste domingo (22).

"O legado de Cauby é a sua música, não tem mais ninguém como ele. Vivemos a época do lixo musical, o funk está dominando tudo, quem vai substituir Cauby é o MC Bin Laden", disse Timóteo ao UOL, antes de cantar em um dos shows que encerram a Virada Cultural deste ano.

Com a praça lotada e com público mais velho, quem abriu o show foi Adriana Peixoto com as canções "Começaria Tudo Outra Vez" e "Onde Anda Você", e "Bolero de Satã", com Ayrton Montarroyos, que foi comparado com Cauby no "The Voice Brasil", reality musical da Globo, em 2015.

Montarroyos cantou ainda duas músicas de Caetano Veloso, "Força Estranha" e "Cauby Cauby".

A terceira a entrar no palco foi Vânia Bastos, cantando "Falando de Amor" e "Se Todos Fossem Iguais a Você". A cantora paulistana encerrou com "Arrastão".

"Tive a honra de gravar com o Cauby a canção falando de amor. ["Arrastão"] era uma das grandes paixões de Cauby", disse a cantora no palco.

Timóteo subiu ao palco por volta de 18h30 e abriu o show cantando "A Pérola e o Rubi", e entregou uma homenagem para Nancy Lara, fã, amiga e empresária de Cauby e que cuidou dele nas últimas duas décadas: "Aprendi muito com ele, foi professor de todos nós".

Todos os cantores encerraram o show interpretando "Conceição", maior hit de Cauby Peixoto, com direito a bis.

“Cauby morreu cantando para as enfermeiras”, diz Fafá de Belém

Umas das últimas a chegar para a homenagem Cauby Peixoto, show que encerrou a Virada Cultural na praça da República, Fafá de Belém entrou correndo e foi direto para o palco. "Cauby morreu cantando", disse a cantora ao UOL, logo após cantar “Bastidores” e "Ave Maria": "Soube que no domingo, na véspera de sua morte, ele cantou para as enfermeiras".

O clima era de emoção entre os artistas. Ângela Maria estava visivelmente emocionada antes de começar sua participação na homenagem ao amigo e parceiro. "Não me sinto bem, porque ele não está presente", disse. "Mas em nossa memória, Cauby não vai morrer, estará sempre vivo". Ela em seguida, cantou vários sucessos, como "Codinome Beija Flor" e "Como é Grande meu Amor".

Mais novo que a maioria, Marcio Gomes também prestou homenagem a Cauby. "Ele foi um grande professor para todos nós, é uma honra fazer parte dessa nova geração que está aqui homenageando ele". "Suas músicas são eternas".

Representando a novíssima geração musical, o pernambucano Ayrton Montarroyos, afirmou que Cauby era o melhor cantor do mundo. "Não pode ser comparado com ninguém, nem com Frank Sinatra, que não cantava nem a metade do que Cauby cantava. "Morreu ensinando como se canta, e como se vive", completou.

Entretenimento