PUBLICIDADE
Topo

Inauguração de palacete na Virada tem politização e gritos de "Fora Temer"

Carlos Minuano

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/05/2016 20h36

O clima político não deu trégua nem no happy hour da Virada Cultural deste ano. "A saída é pela esquerda" disse o cantor pernambucano Siba, um dos que se apresentaram na varanda do Palacete Tereza Toledo Lara. O público respondeu com coros de "Fora Temer".

A noite de shows no palacete tem clima de pré-inauguração. O prédio, construído em 1910 e que abrigou a Rádio Record nos tempos de ouro da rádio no país, fez o calçadão ficar conhecido como "a esquina musical de São Paulo".

Marcelo  Pretto e Juçara Marçal abriram os shows às 18h, com "Canto em Qualquer Canto", parceria de Ná Ozzetti e Itamar Assumpção. Ná Ozzetti surgiu na varanda em seguida e cantou "Estopim", de Dante Ozzetti e Luiz Tatit. Outra convidada da artista foi Patrícia Bastos, que cantou com Ná Ozzetti "Achou" e "Vão", ambas da dupla Dante e Tatit.
 
O esquenta, novidade deste ano na virada, parece que foi aprovado pelo público. Não faltou gente na esquina da rua Quintino Bocaiúva com a rua Direita. Logo no início cerca de 500 pessoas conferiam a programação da Casa de Francisca, conhecido reduto de independentes na cidade.
 

O Palacete Tereza Toledo Lara abriga hoje a mais antiga loja de instrumentos da cidade e para reafirmar de vez seu destino musical vai abrigar a casa de Francisca no segundo semestre do ano. 

O show de Siba após o de Ná Ozzetti teve a participação da cantora pernambucana Alessandra Leão que elogiou a festa. "Que lindo ver tanta gente ocupando as ruas, é assim que deve ser ".