Livros e HQs

"Breve História de um Pequeno Amor" e "1889" levam Prêmio Jabuti

Rodrigo Casarin

Do UOL, em São Paulo

18/11/2014 23h01

A obra infanto-juvenil "Breve História de um Pequeno Amor", de Marina Colasanti, e a reportagem histórica "1889", de Laurentino Gomes, foram eleitos os melhores livros de 2013 nas categorias ficção e não ficção da 56º edição Prêmio Jabuti. Os autores receberam um troféu e R$ 35 mil.

A cerimônia da mais importante premiação da literatura brasileira foi realizada na noite desta terça (18), no Auditório Ibirapuera, em São Paulo, com a presença da ministra interina da Cultura, Ana Cristina Wanzeler.

"Absolutamente inesperado. Nós dos infantis sempre achamos que somos vistos como outra categoria. Não ganho pra mim, mas para as crianças que nos leem e para todos nós que batalhamos para fazer um Brasil leitor", comentou a autora de "Breve História", ao ser premiada.

O livro é sobre uma escritora que resolve cuidar de filhotes de pombo encontrados em um ninho abandonado, utilizando a prosa poética para falar de crescimento, amor e desapego. "Sempre se considera que o gênero infantil é uma subliteratura, mas isso não é verdade. Há um empenho e trabalho em se formar leitores", disse a autora, que já havia vencido sete Jabutis e agora conquista o livro do ano pela segunda vez.

Ao ser questionada sobre a importância de se levar o prêmio em uma categoria que concorria com Bernardo Carvalho e Rubem Fonseca, entre outros, ela voltou a destacar as palavras destinadas às crianças. "Fico ainda mais feliz de ganhar com um livro desses, porque já tenho Jabutis com obras de contos, poesia. É uma afirmação do gênero infantil", disse, relembrando algumas de suas premiações. Marina ainda revelou que prepara um livro no qual reunirá 116 contos e chamará "Mais de 100 Contos Maravilhosos".

Da trilogia do século 19, Laurentino venceu na categoria reportagem e ficou com o livro do ano de não ficção com as três obras, 1808, 1822 e 1889, que já venderam mais de 2 milhões de exemplares e, segundo o autor, estão no período que constitui o "código genético do país".

Laurentino elogiou os livros de Lira Neto, vencedor da categoria biografia com “Getúlio - Do Governo Provisório à Ditadura do Estado Novo (1930-1945)”, e Daniela Arbex, segunda colocada em reportagem com "Holocausto Brasileiro". "O Lira fez um grande livro e, em determinado momento, achei que a Daniela ganharia a categoria reportagem. Li e gostei muito do livro dela".

Sobre "1889", disse ser seu livro preferido da trilogia e no qual aprendeu, de fato, a ser escritor, com domínio sobre os recursos da narrativa. "Fiquei mais satisfeito quando terminei esse livro do que quando cheguei ao final dos outros dois, então, no fundo, já esperava pelo Prêmio". O autor também falou que deseja seguir com a trilogia, com adaptações para o público juvenil e infantil, e que não arriscaria escrever uma ficção. "Me assusta muito, prefiro usar uma baliza que me deixe seguro, prefiro ficar no terreno que domino".

Ao falar sobre o atual momento político do país, Gomes voltou a afirmar a necessidade de saber a história para entender o presente. "Na época da independência era improvável que o Brasil virasse um país. A maior chance era se dividir em três ou quatro ou haver uma guerra étnica. Então, não podemos nos assustar com os desafios do presente". O escritor ainda contou que se assusta ao ver jovens descrentes, pregando o voto nulo ou pedindo um golpe militar. "Só estudando história para acabar com essas pregações de medidas extremas, radicais".

O troféu Amigo do Livro foi para Tânia Mariza Röesing, idealizadora da Jornada Nacional de Literatura. Num discurso bem enfático, a premiada disse: "Senhora ministra, nos falta coragem de investir na formação de professores leitores. 90% dos professores têm medo de tocar o livro. Nós que estamos liderando, no Brasil, a movimentação do livro, vamos fazer um pacto pela formação dos professores também, aproveitando a capilaridade da escola, fazendo um real trabalho pela leitura com professores e famílias, porque os alunos já leem", disse dirigindo principalmente à ministra interina da Cultura e recebendo muitos aplausos.

Vencedores e polêmica

Os demais vencedores da 56ª edição do Jabuti já tinham sido anunciados no dia 16 de outubro (confira a lista abaixo). Cada um dos primeiros colocados recebeu um troféu e R$ 3.500. A curadoria do prêmio ficou sob responsabilidade de Marisa Lajolo, escritora e doutora em literatura pela USP. Já o conselho curador foi formado por Antonio Carlos de Moraes Sartini, Frederico Barbosa, Luis Carlos Menezes e Márcia Ligia Guidin, corpo que se mantém desde 2012.

A exemplo de edições recentes, o Jabuti deste ano ficou novamente marcado por uma polêmica. Jurados de cinco categorias tinham deixado de dar notas para alguns dos livros finalistas, o que não é permitido pelo regulamento. Após nova votação, houve mudança nos premiados em “Artes e Fotografia” e “Capa”.

Veja os demais vencedores da 56ª edição do Prêmio Jabuti:

Romance
1º Lugar - “Reprodução”, de Bernardo Carvalho
2º Lugar - “A Maçã Envenenada”, de Michel Laub
3º Lugar - “Opisanie ?wiata”, de Verona Stigger

Contos e Crônicas
1º Lugar - “Amálgama”, de Rubem Fonseca
2º Lugar - “Você Verá”, de Luiz Vilela
3º Lugar - “Nu, de Botas”, de Antonio Prata
3º Lugar - “Um Solitário à Espreita”, de Milton Hatoum

Poesia
1º Lugar - “Bernini – Poemas 2008-2010”, de Horácio Costa
2º Lugar - “Jardim das Delícias”, de Marcus Vinicius Quiroga
3º Lugar - “Ximerix”, de Zuca Sardan

Infantil
1º Lugar - “Breve História de um Pequeno Amor”, de Marina Colasanti
2º Lugar - “Da Guerra dos Mares e das Areias: Fábula Sobre as Marés”, de Pedro Veludo
3º Lugar - “Poemas que Escolhi para Crianças”, de Ruth Rocha

Juvenil
1º Lugar - “Fragosas Brenhas do Mataréu”, de Ricardo Azevedo
2º Lugar - “As Gêmeas da Família”, de Stella Maris Rezende
3º Lugar - “Uma Escuridão Bonita”, de Ondjaki
    
Biografia
1º Lugar - “Getúlio - Do governo Provisório à Ditadura do Estado Novo (1930-1945)”, de Lira Neto
2º Lugar - “Wilson Baptista: O Samba foi sua Glória!”, de Rodrigo Alzuguir
3º Lugar - “O Castelo de Papel”, de Mary Del Priore

Reportagem
1º Lugar - “1889”, de Laurentino Gomes
2º Lugar - “Holocausto Brasileiro”, de Daniela Arbex
3º Lugar - “Um Gosto Amargo de Bala”, de Vera Gertel

Tradução
1º Lugar -  “A Anatomia da Melancolia”, tradução de Guilherme Gontijo Flores
2º Lugar - “Antologia da Poesia Clássica Chinesa”, tradução de Ricardo Primo Portugal e Tan Xiao
3º Lugar - “O Capital: Crítica da Economia Política, Livro I: O Processo de Produção do Capital”, tradução de Rubens Enderle
    
Capa
1º Lugar - “A São Paulo de German Lorca / The São Paulo of German Lorca”, capa de Edson Lemos
 2º Lugar - “Graffiti Fine Art”, capa de Raquel Matsushita
 3º Lugar - “Maquiagem”, capa de Marcos Costa, Luciana Molisani e Paschoal Rodriguez

Ilustração
1º Lugar - “BRASIL - Imagens sob a Ótica da Artista Meire de Oliveira”, ilustração de Meire de Oliveira
2º Lugar - “Storynhas”, ilustração de Laerte
3º Lugar - “Decameron: Giovanni Boccaccio”, ilustração de Alex Cerveny

Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil
1º Lugar - “Bárbaro”, ilustração de Renato Moriconi
2º Lugar - “Naninquiá - A Moça Bonita”, ilustração de Ciça Fittipaldi
3º Lugar - “Conselho”, ilustração de Odilon Moraes

Arquitetura e Urbanismo
In memoriam - “Ministério da Educação e Saúde. Ícone Urbano da Modernidade Brasileira”, de Roberto Segre
1º Lugar - “As Minas de Ouro e a Formação das Capitanias do Sul”, de Nestor Goulart Reis Filho
2º Lugar - “Preservação e Restauro Urbano: Intervenções em Sítios Históricos Industriais”, de Manoela Rossinetti Rufinoni
3º Lugar - “Cidadela da Liberdade: Lina Bo Bardi e o Sesc Pompéia”, de Andre Vainer e Marcelo Ferraz

Artes e Fotografia
1º Lugar - “Cenografia brasileira: Notas de um Cenógrafo”, de José Carlos Serroni
2º Lugar - “Walter Zanini: Escrituras Críticas”, de Cristina Freire (Organizadora)
3º Lugar - “Theatro da Paz”, de Paulo Chaves Fernandes e Rosário Lima
    
Ciências Exatas, Tecnologia e Informática

1º Lugar - “Estrutura Atômica, Ligações e Estereoquímica”, de Henrique Eisi Toma
2º Lugar - “O Cerne da Matéria – A Aventura Científica que Levou à Descoberta do Bóson de Higgs”, de Rogério Rosenfeld
3º Lugar - “Ciência do Futuro e Futuro da Ciência: Redes e Políticas de Nanociência e Nanotecnologia no Brasil”, de Jorge Luiz dos Santos Junior

Ciências Humanas
1º Lugar - “O Mapa que Inventou o Brasil”, de Júnia Ferreira Furtado
2º Lugar - “Atlântico: A História de um Oceano”, de Francisco Eduardo Alves de Almeida, Francisco Carlos Teixeira da Silva e Karl Schurster de Sousa Leão
3º Lugar - “Compêndio de Ciência da Religião”, de Frank Usarski e João Décio Passos

Ciências Naturais
1º Lugar - “Livro Vermelho da Flora do Brasil”, de Gustavo Martinelli e Miguel Avila Moraes (Organizadoress.)
2º Lugar - “Peixes do Rio Madeira”, de vários autores
3º Lugar - “Guia dos Anfíbios da Mata Atlântica – Diversidade e Biologia”, de Célio F. B. Haddad Et Al.

Ciências da Saúde
1º Lugar - “Tratado de Oncologia”, de Paulo Marcelo Gehm Hoff
2º Lugar - “Medicina Respiratória”, de Carlos Alberto de Castro Pereira
3º Lugar - “Medicina Intensiva Fundamento e Prática”, de Dante Senra

Comunicação
1º Lugar - “Mídia e Política na América Latina – Globalização, Democracia e Identidade”, de Carolina Matos
2º Lugar - “Comunicação Ubíqua: Repercussões na Cultura e na Educação”, de Lucia Santaella
3º Lugar - “O Rosto e a Máquina: o Fenômeno da Comunicação Visto dos Ângulos Humano, Medial e Tecnológico”, de Ciro Marcondes Filho

Didático e Paradidático
1º Lugar - “Alfabeto escalafobético”, de Claudio Fragata e Raquel Matsushita
2º Lugar - “Para Ler e Ver com Olhos Livres”, de Flávia Aidar e Januária Cristina Alvesibi
3º Lugar - “Crônicas da Norma Pequenas Histórias Gramaticais”, de Blandina Franco, José Carlos Lollo e Gabriel Perissé

Direito
1º Lugar - “Como Decidem as Cortes? Para uma Crítica do Direito (Brasileiro)”, de José Rodrigo Rodriguez
2º Lugar - “Série IDP - Comentários à Constituição do Brasil”, de Ingo Wolfgang Sarlet, Lenio Luiz Streck, Gilmar Ferreira Mendes, J.J. Gomes Canotilho e Léo Ferreira Leoncy (Coordenadores.)
3º Lugar - “Fundamentos para uma Teoria Jurídica das Políticas Públicas”, de Maria Paula Dallari Bucci

Economia, Administração e Negócios
1º Lugar - “Os limites do Possível - A Economia Além da Conjuntura”, de André Lara Resende
2º Lugar - “O Futuro da Indústria no Brasil”, de Edmar Bacha e Monica de Bolle
3º Lugar -  “Monarquia, Liberalismo e Negócios no Brasil: 1780-1860”, de Izabel Andrade Marson; Cecília H. de S. Oliveira

Educação
1º Lugar - “Tenho um Aluno Surdo, e Agora? Introdução à Libras e Educação de Surdos”, de Cristina B F Lacerda e Lara F Santos (Organizadores)
2º Lugar - “Aberturas para História da Educação”, de Dermeval Saviani
3º Lugar - “Na Trilha da Gramática – Conhecimento Linguístico na Alfabetização e Letramento”, de Luiz Carlos Travaglia

Gastronomia
1º Lugar - “Expedição Brasil Gastronômico – MG-RJ-PE-CE-RN-AM”, de Guta Chaves, Dolores Freixa e Rodrigo Ferraz (idealizador)
2º Lugar - “Os Banquetes do Imperador”, de Francisco Lellis e André Boccato
3º Lugar - “Sou Barista”, de Concetta Marcelina e Cristiana Couta

Psicologia e Psicanálise
1º Lugar - “O Avesso do Imaginário”, de Tania Rivera
2º Lugar - “Antígona e a Ética Trágica da Psicanálise”, de Ingrid Vorsatz
3º Lugar - “Onde Tudo Acontece – Cultura e Psicanálise no Século XXI”, de Giovanna Bartucci

Teoria/Crítica Literária
1º Lugar - “Fervor das Vanguardas”, de Jorge Schwartz
2º Lugar - “Abençoado & Danado do Samba: Um Estudo Sobre o Discurso Popular”, de Ricardo Azevedo
3º Lugar - “Melancolias, Mercadorias”, de Walter Garcia

Projeto Gráfico
1º Lugar - “Decameron: Giovanni Boccaccio” - Responsável pelo projeto gráfico: Elaine Ramos; Nathalia Cury; Zansky
2º Lugar -  “Esopo – Fábulas Completas” - Responsável pelo projeto gráfico: Flávia Castanheira
3º Lugar - “Marcello Grassmann 1942-1955” - Responsável pelo projeto gráfico: Eunice Liu; Carla Fernanda Fontana

Tradução de Obra Literária Inglês-Português
1º Lugar - “Vênus e Adônis”, tradução de Alípio Correia de Franca Neto
2º Lugar - “Contos da Cantuária”, tradução de José Francisco Botelho
3º Lugar - “Ao Farol”, tradução de Denise Bottmann

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Página Cinco
Página Cinco
AFP
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
DW
Página Cinco
Da Redação
Da Redação
Página Cinco
Roberto Sadovski
Página Cinco
EFE
Página Cinco
EFE
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Da Redação
BBC
BBC
Página Cinco
UOL Música
Página Cinco
do UOL
UOL Jogos
EFE
Página Cinco
AFP
Página Cinco
do UOL
UOL Jogos
EFE
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
AFP
Página Cinco
EFE
AFP
BBC
Página Cinco
UOL Jogos
UOL Jogos
Página Cinco
AFP
Página Cinco
do UOL
Topo