Entretenimento

Cama bagunçada de artista inglesa é leiloada por US$ 4,3 mi e bate recorde

Do UOL*, em São Paulo

01/07/2014 17h30

A instalação "My Bed" (1998), da artista britânica Tracey Emin, composta por uma cama bagunçada, cheia de bitucas de cigarro, lençóis amassados e roupas íntimas, foi leiloada nesta quarta-feira (1º), na casa Christie's, em Londres, por 2,5 milhões de libras esterlinas (cerca de US$ 4,34 milhões e R$ 9,6 milhões). O valor é recorde para a artista, que em outubro vendeu outra cama, a obra "To Meet my Past" (2002), por R$ 1,9 milhão.

O arremate também supera em muito a expectativa da casa de leilões, cujas estimativas giravam entre 800 mil e 1,2 milhão de libras.

A instalação, que Tracey apresentou na Tate Modern em 1999, numa fracassada tentativa de ganhar o Prêmio Turner daquele ano, faz parte da coleção de arte do magnata da publicidade Charles Saatchi. O valor será usado para financiar o acesso gratuito à Galeria Saatchi, em Londres, disse a Christie's.

"É um autorretrato, mas não do tipo que as pessoas gostariam de ver", disse Tracey, segundo um comunicado à imprensa divulgado pela Christie's. "...Eu tirei tudo do meu quarto e transformei em uma instalação", afirmou. "E quando eu coloquei em um espaço branco, para algumas pessoas pareceu bem chocante. Mas eu só achei que parecia uma donzela em perigo, como uma mulher desmaiando ou algo assim, precisando ser ajudada."

Em 2000, o colecionador Charles Saatchi comprou "My Bed" - uma cama com aparência de bagunçada e suja, "decorada" com preservativos usados e calcinhas usadas, na qual Tracey teria passado uma semana após o fim de um relacionamento por 150 mil libras (R$ 567 mil).

Com aparência de bagunçada e suja, "decorada" com preservativos usados e calcinhas usadas, na qual dizem que Tracey passou uma semana após o fim de um relacionamento, a instalação, já foi vista no Japão, Nova York, Escócia, Espanha e Suíça. Gerou polêmica no meio por gerar polêmica ao levantar a discussão sobre os limites do que pode de fato ser considerado arte.

O leilão desta terça também teve "Estudo para a cabeça de Lucian Freud", pintado por Francis Bacon em 1967, e que foi arrematado por 11,5 milhões de libras (R$ 43,47 milhões), um pouco abaixo do preço máximo estimado de 12 milhões de libras (R$ 45,36 milhões).

A obra ficou um pouco abaixo das expectativas, apesar do interesse gerado por ser um dos únicos dois retratos individuais que Bacon (1909-1992) fez de seu rival e proceder da coleção escritor britânico Roald Dahl. Outra obra de destaque desta terça, dedicada à arte contemporânea e do pós-guerra, era "Autorretrato" de Andy Warhol, leiloado por 6,3 milhões de libras (R$ 23,81 milhões).

*Com informações da agência de notícias EFE

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo