Entretenimento

Velório de Virgínia Lane terá orquestra tocando marchinhas de Carnaval

Do UOL, em São Paulo

12/02/2014 09h33Atualizada em 12/02/2014 14h09

O corpo da ex-vedete Virginia Lane está sendo velado no Palácio Tiradentes, onde funciona a sede da Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), no Centro do Rio, desde às 9h desta quarta-feira (12). Durante a cerimônia, Virgínia será homenageada por uma orquestra regida pelo maestro Perásio Sterque, amigo de longa data. O grupo tocará músicas de Virgínia a partir do meio-dia, incluindo o hit "Sassaricando". O corpo ficará no local até as 15h, de onde segue para sepultamento no cemitério Memorial do Carmo, no Caju, na Zona Portuária. 

Virgínia Lane morreu nesta segunda-feira (10) aos 93 anos em Volta Redonda, no Rio de Janeiro, de falência múltipla de órgãos. Virgínia foi internada no dia 2 de fevereiro com infecção urinária. Ainda segundo informações do hospital, o estado de saúde dela piorou no último dia 6. A primeira parte do velório foi realizada na Câmara Municipal de Piraí, no sul do Estado do Rio de Janeiro. A segunda parte do velório estava prevista para acontecer no teatro João Caetano, mas foi transferido para a sede da Alerj na manhã desta quarta-feira. 

Carreira

Virgínia Lane nasceu em 1920, no Rio de Janeiro. Com 15 anos, ela já estava no teatro, no Cassino da Urca. Ao fazer 18 anos, ela atuava no cinema. No total, ela fez 37 filmes e dezenas de peças de teatro.

Como cantora, Virgínia lançou seu primeiro disco pela Continental em 1946 com a marcha "Maria Rosa" e o samba "Amei Demais". Em 1948, ela apareceu como vedete na revista "Um Milhão de Mulheres", no Teatro Carlos Gomes, no Rio de Janeiro. A partir daí, teve a marca vedete registrada pelo presidente Getúlio Vargas ao 34 anos - momento em que estourou com a música "Sassaricando". Ele deu a Lane o título de "A Vedete do Brasil". De acordo com entrevistas dada por ela na época, ela e o ex-presidente tiveram um relacionamento de dez anos.

A atriz foi pioneira ao levar o Teatro de Revista para a televisão no programa Espetáculos Tonelux, na TV Tupi carioca.

Já no cinema, Virgínia participou de filmes como Laranja da China (1940), de Ruy Costa, e Carnaval no Fogo (1949), de Watson Macedo. Participou também de várias comédias carnavalescas cantando seus sucessos e contracenando com Oscarito, Grande Otelo e Zé Trindade.

Em 1951, protagonizou o primeiro nu (não frontal) no cinema nacional no longa "Anjo do Lôdo", adaptação de "Lucíola", de José de Alencar. 

Recentemente, Virgínia também participou de novelas na Rede Globo. Em 2005, ela fez parte do elenco de "Belíssima" ao lado de outras vedetes como: Carmem Verônica, Íris Bruzzi, Ester Tarcitano, Lady Hilda, Teresa Costello, Dorinha Duval, Anilza Leoni, Rosinda Rosa, Lia Mara, entre outras.

Em 2007, ela fez uma participação especial em "Sete Pecados" como Corina.

Assista Virgínia Lane cantando "Barracão de Zinco" no filme "É Fogo Na Roupa"

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo