Entretenimento

Em novo livro, Bridget Jones cinquentona se diverte com gafes tecnológicas

Claudia Silveira

Do UOL, em Londres

30/10/2013 06h00

O terceiro livro da série Bridget Jones, "Louca pelo Garoto", que chega às livrarias brasileiras nesta quarta-feira (30), surpreendeu os fãs antes mesmo do seu lançamento no Reino Unido, no começo deste mês. Eles souberam que a protagonista, agora com 51 anos, enfrentaria o luto pela morte de Mark Darcy, com quem ela se casou, teve dois filhos e criou uma família típica de comercial de margarina. A decisão da autora Helen Fielding de matar o mocinho gerou revolta nas redes sociais, mas não impediu de o livro ficar entre os mais vendidos.

  • Divulgação

    Capa do livro "Bridget Jones: Louca pelo Garoto", que sai no Brasil pela Companhia das Letras

A Bridget Jones de agora é uma cinquentona mãe de Billy e da caçula Mabel, que era ainda bebê quando o pai morreu. Apesar de mais velha, Bridget continua insegura e contando os quilos acusados pela balança, as calorias ingeridas e as doses de álcool consumidas. Os rótulos continuam, só que em vez de solteirona, ela agora é uma mulher de meia-idade que, após viver o luto pela perda do marido, é incentivada pelos amigos a voltar à ativa.

Como esperado, é nessas circunstâncias que a protagonista comete as maiores gafes e rende as primeiras risadas. Ela precisa se atualizar com as novas tecnologias, ou melhor, com as redes sociais. Até porque muita coisa mudou desde o lançamento dos dois livros anteriores, "O Diário de Bridget Jones" e "No Limite da Razão", nos anos 1990.

É a amiga Talitha quem dá os conselhos: "Tudo mudou desde que você era solteira. Não tinha mensagem de texto. Não existiam e-mails. As pessoas se falavam pelo telefone. E tem mais, as mulheres hoje estão mais sexualmente agressivas e homens estão naturalmente mais preguiçosos".

Sem saber por onde começar, Bridget considera o Facebook, mas é desestimulada. "Tenha cuidado. É um bom jeito de manter contato, mas você vai acabar olhando fotos e mais fotos de ex abraçados a novas namoradas e depois descobrir que ele não é mais seu amigo no Facebook", diz a amiga Jude.

Bridget, então, cria uma conta no Twitter e vira @joneseybj (que existe de verdade, mas não tem nenhum tuíte) --na versão em português do livro, o perfil dela no Twitter é @JonesinhaBJ, mas a conta não foi registrada. Ela fica obcecada em ter cada vez mais seguidores e, entre eles, conhece Roxster, o garotão de 29 anos que inspirou o nome do terceiro livro da série. Entre tuítes sem noção e troca de mensagens de texto no celular enquanto estava bêbada, a leitura de “Louca pelo Garoto” nos mostra a mesma Bridget que conquistou uma legião de fãs mais de dez anos atrás. Impossível não se identificar com ela. Afinal, #quemnunca cometeu um #fail tecnológico na vida?

A comédia é o principal tempero deste terceiro livro, mas também há momentos emocionantes envolvendo o luto pela morte de Mark Darcy e a tentativa de Bridget recuperar a autoestima e acordar para a vida. E para quem se perguntou aonde Daniel Cleaver teria ido parar, ele continua o mesmo, só que virou aquele coroa patético que dá em cima de todas as mulheres, insiste na velha pergunta sobre a cor da calcinha e acaba como quebra-galho quando Bridget precisa mesmo é de uma babá para cuidar das crianças.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo