Entretenimento

"Os adolescentes deste livro são muito diferentes de Harry, Rony e Hermione", diz Rowling

AP Photo/Lefteris Pitarakis
A autora britânica J.K. Rowling apresenta seu novo livro "The Casual Vacancy" em Londres (27/9/12) Imagem: AP Photo/Lefteris Pitarakis

Do UOL, em São Paulo*

27/09/2012 17h23

A expectativa e o forte esquema de marketing e sigilo envolvendo o conteúdo do novo livro de J.K. Rowling, "The Casual Vacancy", cujo lançamento aconteceu nesta quinta-feira (27), no Reino Unido, ganharam uma face mais humana durante a leitura de trechos da obra pela própria autora, pontualmente às 15h30 (horário de Brasília), com transmissão de menos de uma hora pela internet via YouTube do Southbank Centre.

Durante o lançamento, a escritora falou sobre os desafios desse novo trabalho, que diferentemente da saga "Harry Potter" envolve um universo adulto. "Este livro é libertador. Ele não tem uma história linear, por isso em alguns momentos se torna um desafio ler. Mas realmente amei escrevê-lo", explica a autora. "Ele é diferente e complicado. O humor é negro em algumas partes porque ele mostra um pouco o reflexo da vida em uma pequena cidade, e tem um pouco de comédia nisso. Não é um lugar real, mas é um jeito realista de ver como funciona a vida em comunidade."

Em "The Casual Vacancy", três adolescentes tentam mudar a cena política de uma cidade interiorana. "Os adolescentes deste livro são muito diferentes de Harry, Rony e Hermione. Eles são contemporâneos", explica. "O personagem Barry, por exemplo, não tem nada a ver com Harry. Felizmente, não tem nada que rime com Hermione", brinca.

Tenho algum tipo de obsessão com a morte. Continuo matando pessoas neste livro

J.K.Rowling

Rowling explica que sua principal preocupação é que as pessoas entendam a moral da trama. "Quero que quando as pessoas comprem este livro, elas entendam porque antes da cena final, estes personagens tomam as decisões que tomam", conta com suspense.

A autora diz que "continuará matando pessoas" no romance. "Tenho um tipo de obsessão com a morte. Este livro mostra a mortalidade de diferentes pontos de vista. Mas não quero fazer ninguém chorar com ele", comenta. 

"Minha mãe morreu muito jovem, foi uma experiência muito intensa. Minha família era de aristocratas ingleses e velhos, morria gente o tempo inteiro, foi algo que vivi com muita frequência. Este livro fala sobre o externo e o interno. No fim, não é a família o mais importante, mas a mistura da sua religiosidade e moralidade", conclui a autora.

Fãs de todas as idades
Centenas de pessoas, de todas as idades, se acotovelaram no Southbank para ver e ouvir a autora, além de adquirir uma cópia do livro. Alguns dos fãs de Rowling cresceram lendo “Harry Potter” e procuram agora leituras mais adultas. É o caso de duas jovens de sorriso aberto: "Esperamos que este livro seja a grande prova da escritora que ela é, que mostre que ela não é apenas a escritora de Harry Potter. Na verdade, esperamos que este livro seja algo diferente". Outra fã, retrucou, ainda que timidamente: "Este livro não é nenhum teste, porque JK Rowling não tem de provar nada a ninguém".

Por outro lado, na plateia havia pessoas fascinadas com a escritora e sua personalidade, mas sem ter lido um único livro até hoje. Molly Lawson, aparentando seus 50 anos, confessou ser leitora de primeira viagem: "Provavelmente devo ser a única pessoa aqui que nunca leu a JK Rowling (risos), mas estou aqui hoje porque gosto dela, da forma dela de ser e, como não gosto de livros para crianças, esta é a oportunidade de finalmente conhecer sua prosa. Estou muito curiosa em relação livro.”

Para duas adolescentes de 15 anos, a escritora "é uma inspiração, pois é fantástico que ela dê tanto dinheiro para causas sociais." Na verdade, o maior interesse da multidão presente era mesmo na escritora – o que mostra que Harry Potter já é mesmo passado. "Acho-a muito interessante – como mulher e intelectualmente", arriscou Peter Bowle, de 45.

  • Reprodução

    Capa do livro de J,K.Rowling

"The Casual Vacancy" tem previsão de lançamento no Brasil para dezembro pela editora Nova Fronteira. Antes mesmo de seu lançamento mundial, o livro já é o mais vendido da Amazon e divide a opinião dos críticos

Entenda "The Casual Vacancy"

O romance acontece em Pagford, uma cidade aparentemente idílica no sudoeste da Inglaterra e começa com a morte de um vereador local. 

Essa morte faz com que uma parte dos moradores comece a planejar um esquema para encontrar um substituto que simpatize com a sua causa: libertar a classe média da convivência com um sórdido conjunto habitacional. 

O livro aborda questões como a dependência de heroína, prostituição, família monoparental, desejos adolescentes e a religião Sikh, que Rowling precisou estudar para escrever. 

*Com BR Press, em Londres

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo